Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Domingo, 22 de Dezembro de 2013
A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

 Olá meninas! 

Hoje decidimos fazer um post diferente, não sobre a nossa prática mas sobre o que está por detrás dela, nomeadamente da unidade curricular da Prática Pedagógica Supervisionada e o estágio pedagógico. A unidade curricular da Prática Pedagógica Supervisionada tem como principal como principal objetivo, como refere o documento estruturador da PPS, “proporcionar aos formandos, futuros educadores e professores do 1º CEB, um conjunto diversificado de experiências de prática, duplamente supervisionadas, isto é, pelo orientador da instituição de formação (Universidade) e pelo orientador cooperante que os acolhe na sua turma da qual é responsável.” Esta unidade curricular, juntamente com o estágio pedagógico, representam “o culminar do que a Universidade considera ser a formação inicial do professor e a integração legítima no mundo profissional”. (Galvão, 1996, citado por Fernandes, 2010, p. 35)

            Ao chegar à universidade adquirimos um vasto conhecimento teórico, porém muitas vezes, é difícil relacionar teoria e prática se não tivermos oportunidades de vivenciar momentos reais. O estágio é assim a integração entre a universidade, escola e a comunidade e onde o aluno mostra a sua criatividade, independência e postura.

            Desta forma, o estágio é muito importante para a aquisição de uma nova visão sobre a prática profissional, onde o aluno tem a oportunidade de incorporar novas atitudes e práticas e de adquirir uma nova visão crítica sobre a sua área profissional. Durante este período tivemos a oportunidade de aprender a resolver os problemas e entender a grande importância que o professor/educador tem na vida e na formação dos seus alunos.

 

E mais uma etapa chegou ao fim! Que venha a próxima : )

 

Boa sorte,

Sofia e Sandra 


tags: ,

publicado por sofiafonseca às 13:08

4

De marisaasilva a 22 de Dezembro de 2013 às 15:51
Boa tarde meninas :p

Concordo plenamente com aquilo que vocês afirmam, sem dúvida que o estágio é uma mais valia e uma forma de conseguirmos aplicar as teorias que nós aprendemos.

No entanto, ao chegarmos a esta fase tão decisiva, parece que muitas das unidades curriculares que tivemos não foram muito úteis, sendo necessário sermos autónomas e ter vontade de explorar as diversas bibliografias de determinado assunto.
Eu posso dizer que senti isto ao chegar a minha realidade pedagógica, sentiram o mesmo?
Por isso, considero que poderíamos ter mais oportunidades ao longo do nosso curso pois só assim estaremos preparadas para dar o nosso melhor futuramente.

Beijinhos e bom Natal :D
Marisa


De raquel-dias a 22 de Dezembro de 2013 às 19:10
Olá meninas,

Concordo com os aspetos que referiram, a salientar quando falam que “é difícil relacionar teoria e prática se não tivermos oportunidades de vivenciar momentos reais. O estágio é assim a integração entre a universidade, escola e a comunidade e onde o aluno mostra a sua criatividade, independência e postura.”, apesar de ao longo do nosso percurso académico adquirimos a ferramentas teóricas necessárias, considero que foi na prática que enriqueci profissional e pessoalmente.
Concordando com Santos, que afirma “que os cursos de formação inicial são constituintes de um processo de desenvolvimento profissional que se constrói ao longo da vida e da carreira. Daí a necessidade de oportunizar aos futuros professores espaços e tempos que favoreçam a observação, a tematização e a problematização de experiências docentes, tornando-as fonte de aprendizagem e de conhecimento, além de contribuírem para a sua identificação com a profissão.” (2012, p. 356), esta experiência permite conhecermo-nos um pouco melhor, saber quais os aspetos a melhorar, as áreas em que devemos investir em formação, com o objetivo de nos mantermos atualizadas, quer ao nível científico como pedagógico, pois sei que é uma mais-valia no desenvolvimento profissional e, consequentemente, na melhoria das nossas práticas.

Bom Natal :)
Raquel Dias


De raquel-dias a 22 de Dezembro de 2013 às 22:55
Esqueci-me de colocar a referência bibliográfica

Santos, S. (2012). Formação inicial e prática docente: Percepções de futuras professoras. Olhar do professor, Vol.15, pp. 355-369.


De carolina-dias a 22 de Dezembro de 2013 às 23:26
Boa noite meninas :)

gostei muito do vosso post.
Concordo com o que mencionaram, contudo, e após quase 5 anos de estudos, olho para trás e vejo que nem tudo foi positivo no nosso curso, provavelmente porque tinha outras expetativas antes de entrar. Unidades curriculares que não fizeram sentido no nosso currículo, formas de avaliar descontextualizadas, estágio apenas no mestrado, etc. e, sem dúvida, que todas essas lacunas as sentimos quando estávamos em ação. Mas o que importa é que conseguimos, aprendemos muito tanto na prática como na teoria e levamos uma bagagem grande de aprendizagens! :D e nisso que quero pensar ;)

Que venha a próxima fase e que corra bem como tudo até agora :)

Beijinho, Carolina.


Comentar post

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post