Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Sábado, 14 de Dezembro de 2013
"A cor das línguas" - projeto de intervenção didática

        O projeto de intervenção didática que iremos apresentar e denominado “A cor das línguas”, apesar de ainda inacabado, foi implementado em sete sessões de trabalho. Ao longo de todas as sessões realizamos atividades diversificadas, recorrendo às diferentes modalidade de trabalho, nomeadamente em grupo, em par, individual e coletivamente.

      Contextualizando as nossas sessões de intervenção visando o ensino da gramática, no Programa de Português, pertencem à competência do Conhecimento Explícito da Língua e inserem-se no plano morfológico (flexão nominal em género e em número) e no plano das classes de palavras (nome e adjetivo). De seguida, iremos apresentar a tabela de síntese geral das sessões até agora realizadas:

Sessões

Objetivos principais

Sessão 0 – A cor das línguas

       Reconhecer as representações das crianças sobre línguas de diferentes estatutos;

       Identificar conhecimentos prévios das crianças sobre os conceitos de nome e adjetivo e distingui-los;

       Manifestar ideias, sensações e sentimentos pessoais sobre o texto ouvido;

Sessão I – Os nomes

       Identificar conhecimentos prévios das crianças sobre os conceitos de nome e adjetivo e distingui-los;

       Distinguir nomes próprios e nomes comuns;

       Manifestar ideias, sensações e sentimentos pessoais sobre o texto ouvido;

       Promover o desenvolvimento da consciência linguística;

 

Sessão II – O género e o número

       Identificar conhecimentos prévios das crianças sobre os conceitos de nome e adjetivo e distingui-los;

       Distinguir nomes próprios e nomes comuns;

       Identificar conhecimentos prévios das crianças sobre os conceitos número e género;

       Promover o desenvolvimento da consciência linguística;

       Manifestar ideias, sensações e sentimentos pessoais sobre o texto ouvido;

       Manipular palavras e constituintes de palavras e observar os efeitos produzidos:

        - Formar femininos, masculinos; singulares e plurais;

       Comparar dados e descobrir regularidades;

 

Sessão III – O que eu já aprendi sobre o género e o número

       Identificar conhecimentos prévios das crianças sobre os conceitos de nome e adjetivo e distingui-los;

       Distinguir nomes próprios e nomes comuns;

       Manifestar ideias, sensações e sentimentos pessoais sobre o texto ouvido;

       Manipular palavras e constituintes de palavras e observar os efeitos produzidos:

        - Formar femininos, masculinos; singulares e plurais;

       Comparar dados e descobrir regularidades;

 

Sessão IV –Sabes falar cabo-verdiano?

·         Associar palavras ao seu significado;

·         Integrar sistematicamente novas palavras no seu léxico;

·         Manifestar ideias, sensações e sentimentos pessoais, suscitados pelos discursos ouvidos;

·         Mobilizar conhecimentos prévios.

Sessão V – O género e o número em cabo-verdiano

  • Identificar conhecimentos prévios das crianças sobre os conceitos número e género;

  • Promover o desenvolvimento da consciência linguística;

  • Manipular palavras e constituintes de palavras e observar os efeitos produzidos:

        - Formar femininos, masculinos; singulares e plurais;

  • Comparar dados e descobrir regularidades;

·         Comparar e descobrir regularidades;

 

Sessão VI – Afinal gosto de ti

(última sessão a realizar dia 16 de dezembro)

 

 

Beijinhos, 

Sandra e Sofia :)


tags:

publicado por sandrap às 16:09

9

De carolina-dias a 14 de Dezembro de 2013 às 19:15
Boa tarde Sandra e Sofia :)

Com a síntese que realizaram no post é percetível o que pretendiam com cada atividade. Desta forma, apenas coloco algumas questões de maneira a ficar mais esclarecida.
- Como surgiu o nome do vosso projeto?
- O projeto foi criado pelas duas e nas atividades dá para retirarem dados para as duas, ou existe alguma individualidade? Se sim, onde?
- Mencionaram que realizaram as atividades em diferentes modalidades. Quando realizavam a pares ou individualmente, o que faziam as restantes crianças?
- Sentem que conseguiram atingir todos os objetivos?
Por fim, alteravam alguma coisa no vosso projeto de maneira a melhorá-lo?

Continuação de bom trabalho :)

Beijinho, Carolina.


De sandrap a 19 de Dezembro de 2013 às 17:52
Olá Carolina : )
Bem o nome do nosso projeto deu um bocadinho de trabalho mas juntando todas as ideias do nosso tema caiu uma "luzinha" e surgiu este nome que, para nós, faz todo o sentido :)
O projeto decorreu sempre em díade e todas as atividades, apesar de realizadas em modalidades diferente, eram realizadas por todas as crianças. Todas as atividades realizadas forneciam-nos dados para a questão de investigação de cada uma de nós, porque trabalhámos o género e o número em paralelo.
De forma geral e através dos comentários das crianças percebemos que conseguimos atingir os nossos principais objetivos, as crianças sabem diferenciar conceitos como nome (próprios e comuns), adjetivo, género e número. Conseguem, ainda, perceber como se forma o género e o número em língua portuguesa e comparar com outras línguas, neste caso o cabo-verdiano.
Existiam imensos aspetos que se fosse hoje tínhamos alterado, principalmente os recursos materiais. Estes deveriam ser em tamanhos, ainda, maiores para facilitar a leitura das crianças e torná-los mais apelativos.

Beijinhos : )


De ana-vivas a 15 de Dezembro de 2013 às 17:49
Olá meninas.

Acho interessante o tema do vosso projeto e os meus parabéns por escolherem este tema para uma turma de 1.º ano.

Perante isto eu gostaria de saber como as crianças reagiram ao vosso projeto e se o feedback foi positivo. Como foi a reação das crianças às línguas?

Faço estas questões pois partilhamos o mesmo seminário, e em relação à diversidade linguística os meus alunos adoraram, sendo que mostraram-se sempre muito motivados e implicados nas sessões. Os alunos conseguiram superar as nossas espectativas. pois achávamos que elas iriam ter muitas dificuldades.

Quais as vossas dificuldades?
Conseguiram recolher muitos dados?

Beijinhos e continuação da bom trabalho

Ana Vivas


De sandrap a 19 de Dezembro de 2013 às 18:02
Olá Ana : )
Desde já obrigada pelos parabéns !
A reação não podia ter sido melhor, ao longo do projeto as crianças imploraram-nos para aprender cabo-verdiano e que gostavam mesmo de conhecer pessoas que falassem essa língua. Este pormenor mostra que as crianças estavam recetivas à aprendizagem de novas línguas e apresentavam comportamentos e atitudes de aceitação do outro.
As nossas dificuldades foram essencialmente encontrar atividades adequadas, porque as nossas crianças ainda não sabiam ler e escrever, encontrar pessoas cabo-verdianos e timorenses para nos ajudarem no projeto e a perceber como é que se forma o género e o número nas suas línguas.
Pensamos que temos dados suficientes para responder ao nosso objetivo mas como ainda não tivemos oportunidade de os consultar e analisar ainda é muito cedo para afirmar isso.

Beijinhos,
Sandra e Sofia


De ssd a 16 de Dezembro de 2013 às 17:52
Boa tarde meninas...

antes de mais gostaria de saber o porquê de o vosso projeto se denominar de "A cor das línguas".
O projeto que apresentam é comum às suas? Qual é a especificidade de cada uma de vós?
No vosso projeto encontro muitas semelhanças com o meu. Para além de sensibilizar as crianças para a diversidade linguística com o recurso a várias línguas, também trabalhei questões da gramática. Inicilamente estava com algumas dúvidas, uma vez que me encontrava a estagiar numa turma de 2.º ano e questionava-me sobre o que iria trabalhar na gramática com as crianças, pois pensava que neste ano de escolaridade ainda trabalhavam pouco as questões da gramática. Contudo, e ao longo da planificação do projeto, percebi que as minhas dúvidas não faziam qualquer sentido, e que era perfeitamente possível trabalhar a gramática com crianças tão novas, tendo em conta, o programa de 2.º ano. No vosso caso, que ainda trabalharam com crianças mais novas, conseguiram também desenvolver um bom trabalho.
Uma vez que que já implementaram a vossa última sessão hoje, em que é que esta consistiu?

Beijinho e continuação de um bom trabalho!

Sabrina Duarte


De sandrap a 19 de Dezembro de 2013 às 18:10
Olá Sabrina : )
Como já explicamos anteriormente, o nome do projeto foi um "click" que surgir na junção das várias ideias do nosso projeto.
O tema é comum às duas mas enquanto uma trabalha o género outra trabalho o número.
Compreendemos perfeitamente o teu receio, conosco aconteceu o mesmo mas tinha a agravante de as crianças ainda não saberem ler e escrever. Nas nossas cabeças não fazia sentido ensinar gramática, de forma mais aprofundada, a crianças que ainda não sabiam ler e escrever e muito menos comparar com outras línguas quando ainda não conheciam a sua própria língua.
Mas ao longo do projeto fomos completamente surpreendidas pelas crianças, eles conseguem tudo e a forma como criam os conceitos de gramática é bastante bom de se ver e ouvir.
A nossa última sessão consistiu em mais uma atividade sobre o número em cabo-verdiano, porque percebemos que esta questão ainda não tinha ficado completamente esclarecida para as crianças e ainda a finalização da nossa história que, como sempre, foi o ponto alto da nossa sessão.

Beijinhos,
Sandra e Sofia


De joanaazevedo a 16 de Dezembro de 2013 às 18:08
Olá Sandra e Sofia :) 

Gostei do vosso post, pois dão a conhecer de forma clara quais os objetivos para cada uma das vossas sessões.
Vocês referem que recorreram a “(…) diferentes modalidades de trabalho, nomeadamente em grupo, em par, individual e coletivamente”, por isso, gostaria de saber se conseguiram gerir bem a turma quando as atividades eram feitas em grupo?


Beijinhos,
Joana Ferreira


De danielafferreira a 16 de Dezembro de 2013 às 21:46
Olá Sandra e Sofia 

Gostei do vosso post, pois dão-nos a conhecer o vosso projeto, onde apresentam as sessões e os objetivos de cada sessão.
Ao ler o vosso post fiquei com uma dúvida. O vosso projeto foi implementado com todas as crianças da turma?

Continuação de bom trabalho.
Beijinhos,
Daniela Ferreira


De ana-resende a 18 de Dezembro de 2013 às 18:36
Olá Sandra e Sofia :)

Antes de mais quero-vos dar os parabéns pelas sessões que prepararam, pois é evidente a preocupação na existência de um fio condutor entre cada sessão, fazendo com que as atividades não apereçam de pára-quedas! Digo isto, porque por vezes, é dificil encontrar esta ligação...
Neste sentido e, de forma a não repetir o que as colegas perguntaram, apenas gostava de saber quais eram os vossos objetivos ao realizarem estas atividades? O que concluiram?
Porquê que optaram pelo cabo-verdiano? Tiveram em consideração os interesses das crianças?

Continuação de um bom trabalho,
Ana Resende


Comentar post

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post