Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Sexta-feira, 13 de Dezembro de 2013
Apresentação do projeto “Histórias do mundo: à descobertas de outras línguas e culturas”

O meu projeto de investigação insere-se no âmbito do seminário temático “A diversidade linguística e cultural e desenvolvimento da comunicação e expressão”. A abordagem desta temática procura responder à necessidade cada vez maior de reflexão acerca das políticas linguísticas e educativas que abranjam os primeiros anos de educação formal, sabendo hoje que a competência plurilingue e intercultural se pode ir desenvolvendo ao longo da vida e ser contemplada em diferentes contextos de ensino e aprendizagem. Neste sentido, importa ainda refletir acerca da importância das línguas e culturas para a construção de um mundo mais aberto e solidário.

A partir da temática geral foi-me colocado o desafio de construir práticas de educação plurilingue para os primeiros anos de escolaridade e por isso construi um projeto de investigação ação orientado para as seguintes questões de investigação: “Que articulações teóricas podem ser estabelecidas entre educação intercultural, SDLC e contos?”; “Quais as potencialidades do projeto para o desenvolvimento da competência intercultural dos alunos do 3.º ano de escolaridade do 1.º CEB?”; “Que práticas pedagógico-didáticas posso desenvolver nesse âmbito no 3.º ano de escolaridade do 1.º CEB? “ e “Qual o contributo desta experiência para a minha aprendizagem profissional?”.

O projeto “Histórias do mundo: à descobertas de outras línguas e culturas” teve como objetivos pedagógico-didáticos gerais: desenvolver a competência intercultural; desenvolver a cultura literária; desenvolver atitudes de respeito e curiosidade face às línguas, povos e culturas; conhecer línguas e culturas através dos contos e alargar o repertório linguístico e cultural. As línguas abordadas com as crianças foram: o espanhol, o chinês mandarim, o mirandês e o russo. As primeiras foram escolhidas de acordo com os interesses das crianças. O russo apesar de as crianças terem mostrado interesse foi trabalhado também, por causa de uma aluna russa que está inserida na turma. No entanto, achei pertinente trabalhar o mirandês por ser uma das três línguas oficiais de Portugal e achar extremamente importante promover a valorização do património cultural português. 

Achei importante fazer esta breve introdução ao meu projeto para agora partilhar com vocês as atividades realizadas neste âmbito.                

 

Sessões

Objetivos específicos

Descrição da sessão

Semana 1

Sessão I

(Expressões)

(14.out)

- Consciencializar-se do seu conhecimento de línguas.

- Despertar o interesse pelo conhecimento de outras línguas.

Desenvolver atitudes de curiosidade face às línguas.

- Colar/atar elementos para uma construção.

 

- Construção da biografia linguística individual.

- Diálogo com os alunos sobre conhecimentos acerca das línguas e seus percursos.

- Montagem e preenchimento do livro da biografia linguística por cada aluno.

Semana 2

Sessão II

(Português)

(22.out)

- Refletir e consciencializar-se da importância das línguas.

- Ler e ouvir uma fábula sobre as línguas.

- Fazer inferências sobre o texto.

- Confrontar as previsões feitas sobre o texto com o assunto do mesmo.

- Manifestar pontos de vista suscitados pela história.

- Desenvolver capacidades de intercompreensão.

- Desenvolver atitudes sobre a língua espanhola.

- Diálogo introdutório.

- Leitura e exploração da fábula “Esopo y las lenguas”.

- Resolução individual de uma ficha de trabalho sobre as línguas.

- Reflexão conjunta sobre as línguas e a sua importância.

 

 

Sessão III

(Expressões)

(22.out)

- Fazer um desenho relacionado com o tema do projeto Histórias do mundo: à descoberta de outras línguas e culturas.

- Manifestar pontos de vista acerca do desenho do logótipo para o projeto.

 

- Apresentação do título do projeto.

- Construção do logótipo do projeto: Organização da turma em grupos e desenho de propostas.

- Apresentação das propostas de logótipo por cada grupo e explicação do logótipo.

- Votação dos logótipos pelas professoras.

Semana 3

Sessão IV

(Português)

(05.nov)

 

- Ler e ouvir uma história acerca da cultura chinesa.

- Conhecer aspetos da cultura chinesa.

- Fazer inferências sobre o texto.

- Confrontar as previsões feitas sobre o texto com o assunto do mesmo.

- Escrever diálogos, contendo a fase de abertura, a fase de interação e a fase de desfecho.

- Diálogo introdutório.

- Leitura e exploração do conto À roda da Lua de António Torrado.

- Escrita, em grande grupo, da continuação da história.

 

Sessão V

(Expressões)

(05.nov)

- Saber que existem diferentes sistemas de escrita;

- Saber que o chinês mandarim é uma escrita ideográfica.

- Conhecer alguns radicais do chinês mandarim.

- Saber analisar e interpretar o significado de radicais.

- Manifestar capacidades expressivas no âmbito da caligrafia chinesa.

- Ficar motivado/ demonstrar vontade para a aprendizagem do chinês mandarim.

- Diálogo introdutório a partir da visualização de imagem com diferentes sistemas de escrita.

- Atividades com caracteres chineses:

1) A partir de imagens gráficas, representação em chinês mandarim das ideias de fogo, árvore, pessoa, etc.;

2) Associação de imagens de fogo, árvore, pessoa, etc. às respetivas representações em chinês mandarim (radicais e compostos);

3) Construção/escrita de compostos e/ou frases em chinês mandarim (ex. vulcão; floresta…).

Semana 4

Sessão VII

(Expressões)

(11.nov)

- Fazer dobragens usando a técnica de recorte chinesa (Jian Zhi).

 

- Construção guiada de motivos (ex. floco de neve) usando a técnica de recorte de papel, recorrendo ao texto instrucional trabalho na aula de Português.

 

Sessão VIII

(Matemática)

(11.nov)

- Conhecer os números em numeração chinesa de 0 a 100;

- Saber que o chinês é uma língua tonal.

- Manifestar capacidades expressivas no âmbito da caligrafia chinesa.

- Ficar motivado/ demonstrar vontade para a aprendizagem da numeração chinesa.

- Diálogo introdutório.

- Visualização de um vídeo dos números de 1 a 10 em chinês mandarim.

- Representação dos números em chinês mandarim de 0 a 100. (operações - adição, subtração, multiplicação: resolução e converter o resultado em chinês mandarim)

Semana 5

Sessão IV

(Português)

(19.nov)

- Ler e ouvir um texto em mirandês.

- Identificar a personagem principal, o problema e a solução da história.

- Confrontar as previsões feitas sobre o texto com o assunto do mesmo.

- Ordenar os acontecimentos da história.

- Desenvolver capacidades de intercompreensão.

- Desenvolver atitudes positivas sobre a língua mirandesa.  

- Valorizar o património cultural português. 

- Diálogo introdutório.

- Exploração do título e da introdução da história “L Filico il nobielho”.

- Organização dos alunos por grupos e realização de uma ficha de trabalho com um segmento da história em mirandês e respetivas questões.

- Partilha da resolução da ficha com os colegas.  

- Audição da história “L Filico il nobielho” em mirandês.

- Atividade de ordenação dos acontecimentos da história (em português), tendo em conta a audição da história.

Sessão X

(Expressões)

(19.nov)

- Conhecer aspetos da cultura mirandesa;

- Cantar uma canção em mirandês.

 

- Diálogo introdutório.

- Aprendizagem da canção “Mira-me Miguel” em mirandês.

Semana 6

Sessão XI

(Português)

(11.dez)

- Ouvir uma história natalícia.

- Fazer inferências sobre o texto.

- Confrontar as previsões feitas sobre o texto com o assunto do mesmo.

- Conhecer aspetos da cultura russa, relativos ao Natal.

- Ordenar por imagens os acontecimentos da história.

- Diálogo introdutório.

- Exploração da palavra “babushka” (avó em russo).

- Exploração dos elementos para textuais.

- Hora do conto “Babushka”.

- Apresentação do PPT “Tradições natalícias da Rússia”.

 

Sessão XII

(Apoio ao Estudo)

(11.dez)

- Conhecer aspetos da cultura russa.

- Manifestar capacidades expressivas no âmbito da caligrafia russa.

- Ficar motivado/ demonstrar vontade para a aprendizagem da língua russa.

- Visualização do vídeo “Cultura da Rússia”.

- Preenchimento do Guião acerca do vídeo. O guião terá três colunas com os seguintes tópicos: o que eu sei acerca da Rússia; o que aprendi ao ver o vídeo; o que gostava ainda de aprender acerca da Rússia.

- Apresentação do alfabeto cirílico e escrita dos nomes em russo.

 

 



publicado por fabianamabrantes às 15:43

4

De carolina-dias a 14 de Dezembro de 2013 às 19:44
Olá Fabiana,

Gostei muito do teu post, pois deste-nos a conhecer um pouco a maneira como surgiu o teu projeto, bem como as sessões e o trabalhado em cada uma delas.
Sem dúvida que saber mais do que uma língua nos ajuda a comunicar com uma variedade de pessoas e chegar mais longe. Contudo, e contrariamente ao que acontece no nosso país, nos outros países dá-se uma grande importância ao saber mais do que uma língua, ou seja, ao plurilingue. Penso que no nosso país se devia apostar mais nesta questão, já que a taxa de emigração tem aumentado muito.
Ao ler as questões de investigação que se prendem ao teu projeto, achas que conseguiste dar resposta a todas? Como surgiu o nome do teu projeto?
Visto que estás a realizar o estágio sozinha, como foi realizar todo este processo? Desde a conceptualização até à finalização da implementação do teu projeto? A tua orientadora teve um papel importante neste processo?
As línguas com que trabalhaste não são de todo fáceis, mas acredito que ficaste a saber um pouco mais sobre elas com este trabalho, não? :)

Parabéns pelo teu projeto e espero que tenha sido do teu agrado e tenha superado as tuas expetativas :)

Beijinho, Carolina.


De fabianamabrantes a 15 de Dezembro de 2013 às 23:10
Olá Carolina.
Sou da mesma opinião, penso que devia-se apostar mais na competência plurilingue devido à globalização que enfrentamos. Mas, penso que já estamos a evoluir em relação a esta questão.
Sinceramente, não foi nada fácil enfrentar isto tudo sozinha, no entanto tive uma orientadora fantástica tanto a nível pessoal como profissional que me deu uma força incansável e um apoio incondicional que a cada momento que me estava a ir a baixo me fez lembrar e acreditar nas competências que tenho. E sinto-me muito grata por isso. E além disso, cada vez que pisava a escola e mal saia do carro e via as crianças a correr em direção a mim para me abraçar e desejar-me os bons dias crescia em mim uma força inesgotável em querer fazer mais e melhor por elas.
Sem sombra de dúvida que aprendi muito com este projeto, aumentei o meu leque de conhecimentos relativamente ao funcionamento das diferentes línguas.
Em relação às questões de investigação é uma questão que me está a levantar algumas preocupações, pois ainda não tive tempo para analisar as fichas entre outros instrumentos. Mas, pelas reacções das crianças, pelo seu interesse, curiosidade e participação nas sessões penso que consigo responder às questões de investigação. Não esperava que o projeto causa-se um impacto tão positivo nas crianças, logo na primeira sessão elas referiram que é importante saberem várias línguas.
Em relação ao título do projeto, como este está relacionado com a sensibilização à diversidade cultural através dos contos, não foi difícil de escolher. Apenas bastou imaginação, mas a minha orientadora também me ajudou.
Beijinhos.


De danielafferreira a 16 de Dezembro de 2013 às 14:18
Olá Fabiana :)

Gostei de ler o teu post, pois dás-nos a conhecer o teu projeto e as atividades que fizeste em cada sessão. As atividades do teu projeto são interessantes, na medida em que trabalhaste com os alunos várias línguas. Isto é bom para os alunos porque assim ficam a saber mais sobre as línguas abordadas.
Ao ler o teu post fiquei com uma dúvida. Quem escolheu as línguas que trabalhaste? Foste tu ou os alunos?

Beijinhos,
Daniela Ferreira


De ana-resende a 18 de Dezembro de 2013 às 18:25
Olá Fabiana :)

Antes de mais parabéns pelo teu projeto! Parece-me que te esforçaste muito para conseguires desenvolver todas estas atividades, não sendo estas nada fáceis pois envolve a apropriação de diferentes línguas.
De facto, trabalhar a diversidade linguística e cultural, desde cedo, com as crianças é uma mais valia para que estas tenham consciência de que existem mais línguas para além da sua língua materna.
Neste sentido, gostava de saber em que te baseast-te para optares por essas questões de investigação? Fizeste-as sozinha ou com a orientadora?
Com todas as atividades que realizaste, conseguiste obter informação suficiente para responderes às tais questões de investigação? O que concluiste?
Como reagiram as crianças a estas atividades? Mudavas alguma coisa? Porquê?
Por fim, gostava que me explicasses melhor duas questões: Eras tu que lias as histórias noutras línguas? Como fizeste?; Explica melhor a seguinte atividade: "Montagem e preenchimento do livro da biografia linguística por cada aluno".

Continuação de um bom trabalho,
Ana Resende


Comentar post

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post