Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Terça-feira, 3 de Dezembro de 2013
As sessões do nosso projeto - "A ilha das letras"

Começámos o nosso projeto de seminário de investigação no dia 18 de novembro e terminamos no dia 4 de dezembro. Foram realizadas duas sessões por semana, sempre à segunda e quarta-feira à tarde. Inicialmente tínhamos pensado em “trabalhar” com o grupo de crianças dos 4 anos, visto que achávamos que as atividades não estavam adaptadas e apropriadas para a faixa etária dos 3 anos e as crianças dos 5 anos, no geral, apresentavam alguma dificuldade de concentração e raramente se implicavam nas atividades. Durante a primeira sessão, surgiu um grupo diferente, devido ao interesse e entusiasmo manifestado pela atividade e assim se formou o grupo de recolha de dados – “Os descobridores da ilha das letras”. Este grupo é constituído por nove crianças, com idades compreendidas entre os 4 e os 5 anos. Para cativar ainda mais este grupo elaborámos cartões de identificação individual, que cada um preencheu e todas as sessões colocava ao pescoço. De forma a aumentar o sentido de responsabilidade das crianças, elaborámos também uma grelha de presenças, que é assinada por cada uma no fim de cada sessão.

De uma forma geral, as sessões têm superado as nossas expetativas a todos os níveis. É visível um crescente empenho das crianças de sessão para sessão, o que se tem vindo a refletir nas conclusões a que estas vão chegando. Inicialmente, os objetivos pretendidos com as atividades nem sempre foram alcançados pelas crianças, no entanto, estas iam fazendo as suas descobertas e, através dos comentários assertivos realizados pelas mesmas, foi possível constatarmos que as atividades estavam a ser bem encaminhadas.

Neste momento, estamos bastante contentes com o resultado das sessões e apesar de ainda não termos analisado a totalidade dos dados, estamos cientes que os resultados confirmarão as nossas expetativas em relação à resposta às questões de investigação.

 

Beijinhos,

Joana Martins e Susana Fernandes


tags: , , , ,

publicado por joanarmartins às 19:46

De ssd a 3 de Dezembro de 2013 às 22:03
Boa noite meninas...

Queria deixar-vos algumas questões sobre o vosso projeto.
O grupo de nove crianças com quem desenvolveram o vosso projeto foram escolhidas aleatoriamente ou definiram alguns critério para a sua escolha?

O que fazem as restantes crianças enquanto implementam o vosso projeto? Nunca demonstraram interesse em também participar?

Sei que a vossa temática comum é a sensibilização à diversidade linguística. Que línguas trabalharam?

Um aspeto que me despertou a atenção no vosso post foram os cartões de identificação e a grelha de presenças. Assim como referiram são recursos que que motivam as crianças e que aumentam a sua responsabilidade. Penso que sejam boas estratégias.

Beijinho e continuação de um bom trabalho!

Sabrina Duarte


De joanarmartins a 10 de Dezembro de 2013 às 16:56
Olá Sabrina!
Em relação à tua pergunta de como o grupo de nove crianças surgiu, tal como referimos, foi o grupo de crianças que mais interesse demonstrou na primeira sessão em que lemos uma história para todo o grupo.
Enquanto implementamos o nosso projeto, as restantes estão na sala, com a educadora e a assistente operacional. Não planificamos atividades para elas visto que a educadora sempre nos disse que não era necessário, que se era ela que estava na sala, ela própria orientava a dinâmica da mesma. Relativamente à questão sobre o interesse das outras crianças em participar nas sessões, nunca demonstraram esse interesse, porque as sessões sempre foram realizadas num espaço diferente da sala - biblioteca e exterior -, daí elas não estarem a acompanharem o projeto e por isso não manifestarem interesse em participar.
As línguas que trabalhámos no projeto foram o português, o japonês e o árabe.
Quanto aos recursos que adotámos são pequenos estímulos para implicar e envolver as crianças nas atividades. Revelaram-se boas estratégias. Estas estratégias não estavam idealizadas mas surgiram a partir da primeira sessão. E tu no teu projeto utilizaste algum recurso para estimular as crianças? Se sim, qual? Agora que já terminaste, qual o balanço que fazes?

Beijinhos,
Joana Martins e Susana Fernandes


Comentar:
De
Nome

Email

Url

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados



Email

Password


Este Blog tem comentários moderados


Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários