Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Quinta-feira, 14 de Novembro de 2013
Caracterização da Realidade Pedagógica

 O contexto em que estamos inseridas pertence ao Agrupamento de Escolas de Esgueira e tivemos oportunidade de contactar com um grupo de 22 crianças, com idades abrangidas entre os três e os seis anos, do Jardim de Infância, sendo que este é heterogéneo, tendo 16 crianças do sexo masculino e 6 do feminino. Assim sendo, fizemos uma análise acerca do contexto em que se inserem, ou seja, o meio envolvente onde se encontra o contexto educativo, o agrupamento em si focando-nos mais sobre o jardim-de-infância, a caracterização das crianças e da família, a organização e gestão da interação e por fim uma breve reflexão sobre a nossa experiência de observação.  

Relativamente ao agrupamento de escolas da rede pública é possível afirmar que está situado na periferia de Aveiro, abrangendo uma zona rural e urbana, com uma extrema multiculturalidade, desde famílias estrangeiras a outras etnias.

O estabelecimento de Esgueira é constituído por 2 edifícios e pelo espaço exterior. O edifício onde funciona o 1º ciclo é formado por dois pisos, com o total de 8 salas de aula, uma biblioteca, uma Unidade de Ensino Estruturado para alunos com Perturbações do Espectro do Autismo, uma sala de professores, um bufete, um gabinete da coordenação, um gabinete para apoios e instalações sanitárias. O Pré-Escolar conta com duas salas de atividades, instalações sanitárias e um gabinete de trabalho para docentes e outros técnicos.

O espaço livre exterior dispõe de três pequenos cobertos anexos à escola básica com acesso a zonas verdes. As crianças também podem usufruir de equipamento lúdico – pedagógico, nomeadamente de duas balizas, dois circuitos de pneus, uma caixa de areia e jogos tradicionais em calçada, porém o espaço exterior apresenta um estado descuidado e transmite pouco dinamismo.

No geral, as instalações do jardim-de-infância estão bem tratadas e com boas condições de higiene.

A sala número dois do jardim-de-infância de Esgueira (onde estamos a implementar a nossa prática pedagógica supervisionada) encontra-se dividida em distintas áreas, nomeadamente a casinha (faz de conta), a manta/jogos de chão, os jogos de mesa, a biblioteca, a escrita, a pintura, o desenho, a colagem, a modelagem, o computador e o cantinho da ciência (à descoberta do mundo), existindo diferentes recursos/materiais para serem utilizados pelas crianças.

A mesma é bem iluminada, arejada, ampla o que contribui para uma fácil deslocação das crianças no espaço. As mesas estão dispostas em grupos no centro da sala e os materiais encontram-se em móveis separados pelas diferentes áreas. Um aspeto bastante importante de referir é que os móveis e alguns dos materiais estão acessíveis às crianças, o que facilita a sua aquisição e promove o seu trabalho autónomo, pois na hora de brincar livremente as crianças podem escolher os materiais que precisam para a realização da sua atividade e ir buscá-los sem precisarem de ajuda da educadora.

No que diz respeito ao clima de grupo, observámos que é bom, em que as interações que as crianças têm entre si e com os adultos existentes na sala são positivas, existindo uma relação de confiança, respeito, cooperação e segurança. No entanto, de vez em quando é possível observar pequenos desentendimentos entre as crianças e disputas de materiais. Apesar desta situação, as crianças são incentivadas pela educadora a refletir e resolver as divergências existentes.

Em relação aos modelos curriculares presentes em contexto de sala de aula, verifica-se a existência do Currículo High-Scope, sendo que a preocupação fundamental é em torno da autonomia da criança e as atividades planificadas pela educadora devem responder ao desenvolvimento e aos interesses de cada criança, a sala encontra-se divida em áreas diferenciadas de atividades, o que proporciona às crianças diferentes aprendizagens curriculares, nomeadamente, aprendizagem ativa, onde exploram o ambiente em que estão inseridos, estabelecendo relações interpessoais. Quanto ao Modelo da Escola Moderna (MEM), onde apenas são visíveis alguns parâmetros no contexto, particularmente a existência de grupos verticais na sala (idades variadas), espaço para as crianças brincarem, explorarem e descobrirem, as rotinas e os espaços são organizados pela educadora de forma a promover a cooperação e participação das crianças.

 

 Continuação de um bom trabalho!

Inês e Gisela

 



publicado por ines-luciana às 18:11

16

De ana-resende a 15 de Novembro de 2013 às 13:22
Olá meninas :)

Tal como vocês estou a estagiar numa turma de pré- escolar, com crianças de idades heterogéneas (dos 3 aos 5 anos). O nosso contexto de estágio situa-se numa zona semi-rural que dispõe de alguns recursos interessantes para a promoção de aprendizagens das crianças, como por exemplo uma padaria, um parque infantil, entre outros. Sendo assim, gostava que nos dessem a conhecer os principais recursos disponibilizados pela comunidade em que está inserido o vosso contexto de estágio, se estão a pensar recorrer a alguns deles e de que forma é que eles se traduzem importantes para as vossas crianças?
Relativamente ao espaço exterior do JI, pelo que apresentam, parece ser um espaço que dispõe de diversos recursos que procuram estimular as crianças. No entanto vocês dizem que há pouco dinamismo. Em que sentido? E porquê que acontece isso?
Por fim, tal como na sala onde estou a estagiar, existem várias áreas que as crianças podem usufruir. As da minha sala procuram responder aos interesses das crianças, tanto que a educadora vai introduzindo ou retirando áreas mediante as necessidades das crianças. Assim, queria saber se as áreas da vossa sala estão pensadas mediante os interesses das crianças? E, acham que deveria ser criada ou retirada alguma área? Porquê?

Continuação de um bom trabalho,
Ana Resende


De ines-luciana a 4 de Dezembro de 2013 às 15:59
Olá Ana Resende! : )

O nosso contexto de estágio não dispõe de muitos recursos interessantes em seu redor, sinceramente, o único recurso interessante é um parque infantil que existe lá perto. Na nossa opinião este deveria ser um recurso a aproveitar, visto que este é considerado importante para o desenvolvimento da criança ao nível de formação pessoal, da expressão motora e da expressão e comunicação (incentiva a superação de desafios, estimula a competição saudável e o trabalho de equipa, a convivência com outras pessoas respeitando sempre as dificuldades e os limites de cada um) e o espaço exterior do Jardim de Infância de Esgueira é muito paupérrimo, pois é um espaço pouco diversificado. No entanto, não nos é possível recorrer a este recurso devido ao nosso trabalho de projeto, que ocupa os três dias de intervenção (tendo desta forma o tempo limitado para atividades extra-projeto). Apesar de não nos ser possível levá-los até ao parque infantil temos a noção de que este é deveras importante, pois a criança amplia as suas escolhas, as suas ações, sente mais livre, criativa e autónoma, desenvolve as suas habilidades motoras, as relações sociais, interativas, afetivas e interpessoais, como por exemplo, a solidariedade e a amizade.
Na nossa sala acontece o mesmo que na tua, as áreas procuram responder aos interesses das crianças, como por exemplo, a criação da área “Descoberta do Mundo” uma vez que estas têm bastante interesse pelo conhecimento do mundo. Em relação à tua última questão achamos que todas as áreas que se encontram disponíveis na nossa sala são uma mais valia para o desenvolvimento do grupo, pois contemplam todas as áreas a desenvolver por parte deste.

Obrigada pelo comentário. Continuação de um bom trabalho.
Gisela Silva e Inês Alves



De ana-resende a 6 de Dezembro de 2013 às 17:09
Olá meninas :)

Obrigada pela vossa resposta!
Já agora aproveito para perguntar, dada a importância que vocês impõem pelo recurso do parque infantil que existe perto do vosso jardim de infância, as crianças costumam ir lá muitas vezes? Com que frequência? Uma vez que vocês não têm tempo de ir com as crianças, a educadora da sala vai com elas?
Vocês referem que têm ocupado todas os dias da semana em que estão no contexto, com atividades para o vosso projeto. Neste sentido, gostava de saber quantas sessões têm planeadas? E, qual é o vosso tema de projeto?

Continuação de um bom trabalho :)
Ana Resende


De ines-luciana a 9 de Dezembro de 2013 às 11:37
Olá Ana Resende : )
Em relação às tuas primeiras questões, como foi referido anteriormente, nós nunca fomos com as crianças até ao parque infantil e pelo que sabemos a educadora também não vai com elas.
Por fim, o nosso projeto é desenvolvido por semanas, tendo três sessões em cada semana. Os temas fulcrais do nosso projeto de intervenção são a Sensibilização à Diversidade Linguística e Cultural (SDLC) e a Educação para a Cidadania/ Direito à Comunicação (EC/DC).

Beijinhos e continuação de um bom trabalho : )
Gisela e Inês


De joanaazevedo a 15 de Novembro de 2013 às 23:31
Olá meninas!
Gostei bastante do vosso post, na medida em que caracterizam o vosso contexto dando-nos também a conhecer os modelos presentes no contexto de sala de aula.
No entanto, gostaria de saber quais os interesses e os gostos das crianças da vossa sala?
No semestre passado estive num contexto de educação pré-escolar e as crianças gostavam muito da hora da manta, em que se lia uma história, das atividades no espaço exterior e também das atividades de expressão plástica.
Quando vocês referem que o espaço exterior tem pouco dinamismo mas que dispõe de vários recursos, vocês já dinamizaram ou estão a pensar dinamizar alguma atividade no espaço exterior?
Também referem que existe computador na sala, esse computador é usado pelas crianças? Já o usaram em alguma das vossas intervenções? Se sim, como?
Digo isto, porque normalmente os computadores que estão na sala dos jardins-de-infância são pouco utilizados pelas crianças.

Continuação de bom trabalho :)
Beijinhos,
Joana Ferreira


De ines-luciana a 4 de Dezembro de 2013 às 16:26
Olá Joana Ferreira! : )

O nosso grupo é bastante diversificado a nível de interesses, sendo que as áreas mais selecionadas são os jogos tanto de chão como de mesa, o computador, o faz de conta e à descoberta do mundo.
O espaço exterior do Jardim de Infância de Esgueira é bastante amplo, no entanto é limitado com o intuito de podermos observar todas as atividades e reações das crianças. A nível de equipamentos é muito pobre, pois não tem, por exemplo, escorregas, baloiços (como os parques infantis) e mesmo ao nível do pavimento este é maioritariamente terra batida. Nunca dinamizamos nenhuma atividade no espaço exterior, mas achamos que na última semana de intervenção podemos optar por atividade no espaço exterior, visto que o nosso trabalho de projeto ocupa os três dias de intervenção, tendo desta forma o tempo limitado para atividades extra-projeto.
Como foi referido anteriormente a área do computador é muito selecionada e usada pelas crianças e durante o nosso trabalho de projeto uma das atividades fulcrais é o trabalho por pesquisa por parte das crianças com o nosso auxílio.

Obrigada pelo comentário. Continuação de um bom trabalho.
Beijinhos,
Gisela Silva e Inês Alves


De danielafferreira a 15 de Novembro de 2013 às 23:50
Olá Inês e Gisela :)

Gostei do vosso post, pois dá a conhecer o vosso contexto e também a sala na qual estão a estagiar.
No vosso post, vocês referem as diversas áreas da vossa sala. No semestre passado, estive a estagiar numa sala de jardim-de-infância e não tinha a área das ciências. Mas mesmo não existindo esta área trabalhei as ciências (por exemplo: germinação, flutuação). Vocês dinamizam este espaço?
Também a sala onde estive a estagiar era uma sala heterogénea. O que estão a sentir ao trabalhar com uma sala heterogénea? Sentem dificuldades? Acham que traz vantagens trabalhar com uma sala heterogénea?
Pergunto isto, porque quando estive a estagiar na educação pré-escolar inicialmente senti dificuldades, principalmente na planificação de atividades.


Continuação de bom trabalho.

Beijinhos,
Daniela Ferreira


De ines-luciana a 4 de Dezembro de 2013 às 16:49
Olá Daniela Ferreira! : )

A área “ À descoberta do Mundo” surgiu uma vez que as crianças têm bastante interesse pelo conhecimento do mundo. Visto que o nosso trabalho de projeto ocupa os três dias de intervenção não nos foi possível dinamizar o espaço em questão. No entanto, quando as crianças estão nesta área temos sempre a preocupação de as auxiliar (livros e materiais para explorar) de forma a torná-las mais autónomas ao nível das suas aprendizagens e explorar com elas a temática de interesse tentando tirar todas as dúvidas que possam surgir.
Na nossa opinião uma sala heterogénea é uma mais-valia para o desenvolvimento de todo o grupo, pois independentemente das idades ajudam-se uns aos outros, não sendo necessariamente os mais velhos a ajudar os mais novos, na nossa sala, por vezes acontece o contrário, alguns dos mais novos são bastantes interessados e responsáveis, preocupando-se com o outro. Não sentimos dificuldades por ser um grupo heterogéneo, mas sim por ser um grupo com crianças um pouco problemáticas, tentado pôr-nos sempre à prova.

Obrigada pelo comentário. Continuação de um bom trabalho.
Beijinhos,
Gisela Silva e Inês Alves


De imgt a 16 de Novembro de 2013 às 19:43
Olá meninas :)
Achei o vosso post muito interessante. Dão-nos a conhecer o vosso contexto e a sala onde estão inseridas.
Tal como eu também se encontram a estagiar no pré-escolar. A minha sala também se encontra organizada por áreas, embora não tenha a área do computador e a área das ciências.
O material também se encontra ao alcance das crianças, podem utilizá-lo sem ser preciso pedirem.
Na hora de brincarem livremente, o que as minhas crianças preferem fazer é construções, desenhos e jogos. Utilizando a área da casinha esporadicamente. E as vossas crianças? Que atividades gostam mais de desenvolver? Têm momentos para brincarem livremente ou são vocês que planificam todas as atividades?
Continuação de bom trabalho.
Bjs
Ivete Teixeira


De ines-luciana a 4 de Dezembro de 2013 às 17:23
Olá Ivete Teixeira! : )
O nosso grupo é bastante diversificado a nível de interesses, sendo que as áreas mais selecionadas são os jogos tanto de chão como de mesa, o computador, o faz de conta e à descoberta do mundo.
Todas as crianças têm momentos para brincarem livremente (cada um escolhe a área para onde quer ir) e também participam em atividades planificadas por nós, visto que o nosso trabalho de projeto ocupa os três dias de intervenção.
Obrigada pelo comentário. Continuação de um bom trabalho.
Beijinhos,
Gisela Silva e Inês Alves


De imgt a 4 de Dezembro de 2013 às 18:02
Olá meninas :)
Tal como as vossas crianças, as minhas também têm momentos em que brincam livremente e momentos em que realizam as atividades que nos propomos.
Normalmente, realizam atividades propostas de manhã após a hora do conto ficando com o resto da manhã para brincarem livremente e à tarde após de almoço também somos nós que sugerimos as atividades. Depois de realizadas as atividades propostas podem brincar livremente, escolhendo também a área em que querem brincar.
Continuação de bom trabalho.
bjinhos
Ivete Teixeira


De ines-luciana a 9 de Dezembro de 2013 às 11:39
Olá Ivete Teixeira : )
Obrigada pelo teu comentário!


Continuação de um bom trabalho! Beijinhos!
Gisela e Inês


De mrmo a 21 de Novembro de 2013 às 19:55
Olá meninas :)

Ao ler a caracterização do vosso contexto houve algo que me chamou à atenção, nomeadamente quando referem que "Quanto ao Modelo da Escola Moderna (MEM), onde apenas são visíveis alguns parâmetros (...) as rotinas e os espaços são organizados pela educadora de forma a promover a cooperação e participação das crianças". Considero que se é a educadora que organizada as rotinas e os espaços ela não está a promover a cooperação e a participação das crianças. Talvez quisessem referir que a educadora em conjunto com as crianças organiza o espaço e as rotinas de forma a promover a cooperação e a participação das crianças nesses processos.

Segundo Niza (2007) os educadores que sustentam o Movimento da Escola Moderna como sistema de educação pré-escolar se assumem como promotores da organização participada e dinamizadores da cooperação, pois o processo da ação educativa é feito através da cooperação e participação dos educadores e das crianças.

Continuação de um bom trabalho!
Beijinho.
Márcia Oliveira.

Referências bibliográficas:
NIZA, S. (2007). O Modelo Curricular de Educação Pré-escolar da Escola Moderna Portuguesa. (pp. 123-137). In: J. Oliveira-Formosinho (Org.) D. Lino & S. Niza, Modelos Curriculares para a Educação de Infância: Construindo uma praxis de participação. Porto: Porto Editora.


De ines-luciana a 4 de Dezembro de 2013 às 17:30
Olá Márcia Oliveira! : )
Sim o queríamos dizer era isso mesmo, que a educadora em conjunto com as crianças organiza o espaço e as rotinas de forma a promover a cooperação e a participação das crianças nesses processos. Por exemplo as regras da sala foram criadas e estabelecidas com as crianças e a educadora.


Obrigada pelo comentário. Continuação de um bom trabalho.
Beijinhos,
Gisela Silva e Inês Alves


De ana-vivas a 30 de Novembro de 2013 às 18:14
Olá Inês e Gisela.

Achei o vosso post muito interessante, onde conseguimos perceber o contexto onde estão a intervir.
Mas houve um aspeto que que me chamou a atenção na vossa caracterização.
Vocês referem que que na vossa sala esta presente o currículo High-Scope que procura ir ao encontro dos interesses das crianças e promover a autonomia. Todavia, indicam que no Modelo da Escola Moderna os espaços são organizados pela educadora. Deste modo não acham que está haver uma pequena contradição?
Ou os espaços organizados pela educadora são feitos com a ajuda das crianças? Elas participam nesta organização?

Com estas questões pretendo que reflitam para a vossa prática, visto que o importante é termos sempre em consideração os interesses e necessidades das crianças.

Beijinhos
Ana Vivas


De ines-luciana a 4 de Dezembro de 2013 às 17:39
Olá Ana Vivas :)
Sim, os espaços são organizados pela educadora mas sempre com a ajuda das crianças. Elas participam sempre na tomada de decisões, até porque é conforme os interesses no final de cada semana, que planificamos a semana seguinte.


Obrigada pelo comentário. Continuação de um bom trabalho.
Beijinhos,
Gisela Silva e Inês Alves


Comentar post

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post