Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Quinta-feira, 14 de Novembro de 2013
Caracterização da realidade pedagógica

Boa dia meninas.

A nossa prática pedagógica supervisionada A2 está a decorrer na escola EB1 do Solposto numa turma do 2º ano com 20 alunos.

Assim como todas as turmas, a nossa caracteriza-se por ser um grupo heterogénio ao nível dos conhecimentos, isto porque temos alunos muito bons e autónomos e alguns com muitas dificuldades na aprendizagem, que necessitam de muito apoio individualizado. Para além destas crianças temos um aluno com NEECP (Necessidades Educativas Especiais de Carácter Permanente) com um Projeto Educativo Individual (PEI), pelo que necessita de ter sempre alguém que o apoie na realização de todas as tarefas. 

Ainda nesta turma temos presente na sala de aula um aluno que se encontra a rever as aprendizagens adquiridas no primeiro ano, estando a realizar de novo as atividades do livro de português do 1º ano. Assim como o aluno com NEECP, este também necessita de muito apoio individualizado. Este aluno é muito imaturo, pelo que não consegue implicar-se nas atividades propostas sem que alguém esteja do seu lado a incentivá-lo. Como o seu nível de implicação é muito baixo, facilmente se distrai e perturba constantemente os colegas. 

Com a descrição que apresentamos, podem constatar que realmente se trata de uma turma muito heterogénia que requer muito esforço por parte das professoras (cooperante e estagiárias) para conseguir atender às necessidades de cada aluno.

 

Perante esta heterógeneidade uma das nossas grandes dificuldades é conseguir gerir o tempo necessário para a realização das tarefas. Os alunos que adquirem facilmente as aprendizagens, geralmente terminam as atividades rapidamente em comparação aos alunos com mais dificuldades. Deste modo é necessário planificarmos atividades para os alunos que terminam mais cedo. 

Inicialmente propunhamos a estes alunos que realizassem outras tarefas, mas temos vindo a notar que eles têm demorado mais tempo na realização da atividade, para não terem de realizar uma nova tarefa. Assim, perante esta situação, pensamos que deveríamos propor a estes alunos atividades mais lúdicas, uma vez que já cumpriram com a tarefa proposta. 

 

Gostaríamos assim de saber a vossa opinião relativamente a este aspeto. O que acham se criassemos um cantinho com atividades mais lúdicas para estes alunos? Será que isto não seria também uma motivação para os alunos que demoram mais tempo a realizar as atividades? Têm alguma sugestão?

 

Beijinhos das vossas colegas,

Ana Vivas e Sabrina Duarte



publicado por ssd às 10:11

16

De vaniacastro a 14 de Novembro de 2013 às 11:06
Olá Ana e Sabrina :)
Falaram que têm um aluno com NEECP e ainda um aluno que se encontra a rever as aprendizagens adquiridas no primeiro ano, Gostaria de saber se vocês quando planificam as vossas intervenções têm em consideração esses alunos? Ou seja, pensam em diferentes estratégias para abordar as várias temáticas com eles? Ou abordam as diferentes temáticas da mesma maneira para todos os alunos? A criança com NEECP têm acompanhamento de um profissional de educação especial? Ou são vocês que fazem esses acompanhamento?
Em relação à criação de um cantinho com atividades mais lúdicas como motivação para os alunos que demoram mais tempo a realizar as atividades, por um lado, penso que seria uma boa ideia/estratégia pois estes sentir-se-iam, de facto, motivados a realizar mais depressa as atividades. Mas será que, por outro lado, alguns deles não fariam as atividades a "correr", deixando assim de as fazer com concentração e corretamente? Ou seja, fariam as atividades o mais rápido possível só para "despachar" e passarem a fazer apenas o que lhes agrada.
Lancem esse desafio às crianças de forma a ver o feedback que recebem e criem um conjunto de regras explicando-lhe assim, quais as condições para poderem utilizar esse cantinho. Depois desta conversa, se acharem pertinente, ponham essa ideia do cantinho com atividades lúdicas em prática.
Continuação de bom trabalho.
Beijinho,
Vânia Castro


De fabianamabrantes a 14 de Novembro de 2013 às 17:18
Olá meninas. Realmente, estou a ver que têm um grande desafio em mãos, mas acho que é positivo para vocês porque estão a ter contacto com várias realidades, ou seja, ao trabalharam com crianças com diferentes características, necessidades, ritmos de trabalho e metodologias de trabalho, vai vos dar mais confiança e segurança para desempenharem as as vossas funções quando estiverem no mercado de trabalho, deixando-vos mais aptas para lidar com situações inesperadas.
Relativamente à criação de um cantinho com actividades mais lúdicas achei a estratégia bastante interessante e atractiva e penso que poderá trazer resultados positivos para a turma. No entanto, podem dialogar com os alunos desde inicio apresentando as regras e dizer que não valerá fazer as tarefas à pressa para ir para o cantinho, senão este deixará de existir. Acho que devem ser claras desde início para que eles não abusem depois... E penso que tendo esse diálogo, não haverá problema.
Poderiam fazer o cantinho da leitura, as crianças adoram histórias nestas idades, pois ao apelarem ao universo imaginário, facilitam a compreensão do mundo que as rodeia (Albuquerque, 2000, p. 55). Ou então dizer que estão a pensar criar o tal cantinho e querem saber o que elas sugerem para esse cantinho, procurando ir de encontro aos seus interesses.
Outra proposta, poderiam algumas vezes propor trabalhos de grupo, colocando em cada grupo pelo menos uma criança com mais facilidade na aprendizagem, para haver partilha, troca de ideias.. Penso que também poderia motivar as crianças com mais dificuldades. Visto que há crianças com vários interesses, dificuldades fazer cartazes, com colagens, recortes por exemplo, de sistematização de matérias. E lá está este género de actividades dá muito bem para fazer em grupos.
Apenas foram sugestões, se precisarem estou à disposição.
Continuação de bom trabalho :)


De fabianamabrantes a 14 de Novembro de 2013 às 17:20
Esqueci-me de colocar a referência. Desculpem.
Albuquerque, F. (2000). A hora do conto. Lisboa: Editorial Teorema.


De ana-vivas a 18 de Novembro de 2013 às 13:14
Olá Vânia.

As atividades propostas para o aluno com NEECP e para o aluno que se encontra a rever as aprendizagens do 1.º ano, são planificadas pela professora cooperante. O aluno com NEECP tem um PEI que é trabalhado juntamente com a professora de ensino especial, duas tardes por semana.
Relativamente ao cantinho com atividades lúdicas, concordamos contigo quando referes que os alunos podem fazer as atividades à "pressa", contudo isso exigia que tivéssemos mais atenção ao trabalho dos alunos que normalmente demoram mais tempo a finalizar a tarefa.
Esperamos ter respondido às tuas questões.

Beijinhos
Ana Vivas e Sabrina Duarte


De fabianamabrantes a 14 de Novembro de 2013 às 17:34
Uma curiosidade meninas que me esqueci de referir. Tem conhecimentos se os alunos frequentaram a educação pré-escolar?
Têm conhecimento de quando é que foi diagnosticado o menino com NEECP? Se já foi diagnosticado em idade pré-escolar, ele teve algum tipo de apoio nesses anos? E outro menino com dificuldades frequentou o pré-escolar?


De ana-vivas a 18 de Novembro de 2013 às 13:24
Olá Fabiana.
Todas as crianças da nossa sala frequentaram o pré-escolar, incluindo o aluno que se encontra a rever as aprendizagens do 1.º ano e o aluno com NEECP.
O problema deste último aluno foi diagnosticado no pré-escolar com perturbação do desenvolvimento psicomotor mais acentuada na linguagem, mas com compromisso em todas as áreas, ou seja, apresenta um atraso de desenvolvimento da linguagem com maior comprometimento a nível expressivo, associado a uma perturbação fonológica grave.

Beijinhos
Ana Vivas e Sabrina Duarte


De andreiacsilva a 14 de Novembro de 2013 às 20:40
Olá meninas :)

Relativamente ao vosso problema com as crianças que terminam as atividades mais cedo, vocês planificam atividades adequadas ao ritmo de cada criança? Não acham que as atividades propostas às crianças com mais dificuldades não deveriam ser menos extensas em relação àquelas que já as realizam rapidamente?
Dadas as dificuldades de algumas crianças não seria adequado que as que terminam mais cedo pudessem ajudar as outras? Eu não tenho experiência nessa faixa etária, mas estou com uma turma de 4º e eles ajudam muito os colegas, isto também porque já estão habituados a realizar muitas das atividades em grupo desde o 1º ano.

Lá na sala existe um cantinho de livros para que as crianças possam ler enquanto estão sem nada para fazer (o que acontece mais ao final do dia), seria uma estratégia interessante talvez para vocês, no caso de quererem criar esse cantinho. As crianças poderiam levar livros para a sala e para poderem partilhar com os colegas e, assim, estariam a desenvolver a sua linguagem enquanto estão à espera.

São só algumas sugestões, vocês têm que ver consoante as crianças que têm aquilo que pode resultar melhor :) continuação de bom trabalho.

Andreia Silva


De ana-vivas a 18 de Novembro de 2013 às 13:32
Olá Andreia.

As atividades que planificamos são iguais para todos os alunos exceto as atividades para o aluno com NEECP e para o aluno que se encontra a rever as aprendizagens do 1.º ano. As atividades para estes dois alunos são planificadas pela professora cooperante.
Quanto à extensão das atividades para os alunos com mais dificuldades, não temos a mesma opinião. Os alunos que têm mais dificuldades, requerem um apoio mais individualizado, mas não achamos que as atividades devam ser mais curtas.
No que diz respeito aos alunos que têm mais facilidade, ajudarem os colegas com mais dificuldades, julgamos que não seja uma boa estratégia, uma vez que os alunos têm a tendência para dar as respostas em vez de ajudarem.

Beijinhos
Ana Vivas e Sabrina Duarte


De baptista a 15 de Novembro de 2013 às 15:17
Olá Sabrina e Ana :)

Relativamente à caraterização que apresentam da turma onde estão a realizar as vossas intervenções pedagógicas, podemos ver que é uma turma bastante heterogénea, tal como referem, o que vos deixa com mais situações para gerir.

No que diz respeito à estratégia que vocês pensam implementar para poderem gerir o tempo necessário para a realização das atividades, só depois de a implementarem é que poderão saber se esta é uma estratégia que funciona ou não. Todavia, e tal como a Vânia referiu, a sua implementação pode fazer com que alguns alunos possam fazer as atividades de uma forma mais rápida, no sentido de “despachar”, para se poderem dirigir para o cantinho das atividades mais lúdicas. Se assim for, como pensam contornar isso?

Uma proposta que vos apresento, não sabendo, no entanto, se resulta ou não, será as crianças, duas a duas, trocarem a atividade que realizaram, de modo a poderem trocar ideias sobre aquilo que executaram.

Beijinho.

Continuação de bom trabalho :)

Sandra Baptista.


De ana-vivas a 19 de Novembro de 2013 às 13:29
Boa tarde Sandra,

assim como já respondemos à Vânia, a possibilidade da existência de um cantinho para os alunos que terminam a tarefa mais rapidamente, realmente pode ser um motivo para que os restantes alunos façam as tarefas à "pressa". Para conseguirmos contornar esta situação, teríamos de estabelecer regras de utilização e uma maior supervisão aos trabalhos dos alunos, verificando assim, se estão a ser realizados como o habitual.

Beijinhos
Ana Vivas e Sabrina Duarte


De baptista a 21 de Novembro de 2013 às 17:42
Olá meninas :)

Julgo ser uma estratégia que poderão adotar para contornarem a situação :)

Continuação de bom trabalho.

Beijinho.

Sandra Baptista.


De danielafferreira a 16 de Novembro de 2013 às 00:18
Olá Ana e Sabrina :)

O vosso post dá-nos a conhecer, de uma forma simples e clara, o vosso contexto e as vossas dificuldades.
Entendo o que vocês estão a sentir, pois também sinto algumas das vossas dificuldades. Estou a estagiar numa turma de 3.º ano de escolaridade e também alguns alunos terminam as atividades mais cedo que outros. Resolvi isto ao fazer alguns exercícios para os alunos que acabam mais rápido.
Partilho a mesma opinião da Vânia e da Sandra relativamente ao cantinho das atividades lúdicas.
Penso que o cantinho das atividades lúdicas poderá ser uma motivação para os alunos que demoram mais tempo, mas, por outro lado, faz com que esses alunos tenham pressa para terminar as atividades, podendo até copiar pelo colega para conseguir acabar mais rápido. Assim, os alunos não ficam a perceber a atividade.

Continuação de bom trabalho.

Beijinhos,
Daniela Ferreira


De joanaazevedo a 16 de Novembro de 2013 às 00:33
Olá, meninas!

Gostei do vosso post, pois dão-nos a conhecer as dificuldades que estão a sentir.
Vocês falam no cantinho das atividades lúdicas para resolver a situação dos alunos que acabam mais cedo. O que entendem por atividades lúdicas? Podem dar alguns exemplos de atividades que colocariam nessa área/"cantinho"?
Concordo com a Vânia, a Sandra e a Daniela no que diz respeito ao cantinho das atividades lúdicas. Penso que seria uma motivação para os alunos, mas ao mesmo tempo os alunos que demoram mais tempo iriam fazer a atividade sem pensar nela. Estariam mais preocupados em acabar rapidamente a atividade do que em tentar percebê-la.
Na vossa sala tem algum espaço que as crianças possam usar livremente? Por exemplo, na sala que estou a estagiar existe um espaço com livros, ao qual os alunos tem acesso.


Bom trabalho :)

Beijinhos,
Joana Ferreira


De ana-vivas a 19 de Novembro de 2013 às 13:39
Olá Joana.

Quando nos referimos a atividades lúdicas, estamos a pensar em atividades mais descontraídas, como por exemplo, jogos, leitura de livros ou simplesmente atividades que vão ao encontro dos interesses das crianças.
Na nossa sala não existe nenhum espaço que as crianças possam usar livremente.
As crianças têm à sua disponibilidade a biblioteca onde podem requisitar livros todas as semanas para levarem para casa. No entanto existem alguns livros na nossa sala mas as crianças não têm a liberdade para os consultar. O que poderíamos fazer seria tornar possível a livre consulta destes livros, nos momentos onde algumas crianças terminam as atividades mais cedo que os restantes colegas.

Beijinhos
Ana Vivas e Sabrina Duarte


De mrmo a 21 de Novembro de 2013 às 20:05
Olá meninas :)

Gostaria de saber como é que se estão a sentir, neste fase de prática pedagógica, relativamente à criança com NEE. Tem sido uma experiência enriquecedora para vós? De que forma?

Como é que têm feito para gerir os tempos mortos, pois pelo que percebi há crianças que terminam as atividades rapidamente enquanto que outras necessitam de mais tempo.

Referiram que é necessário planificarem atividades para quem termina mais cedo, mas quem termina mais tarde, tem a oportunidade de fazer as mesmas atividades que as restantes?

Eu acho muito interessante esse cantinho com atividades lúdicas. Mas como é que estavam a pensar gerir esse cantinho?

Continuação de um bom trabalho!
Beijinho.
Márcia Oliveira.



De ana-vivas a 2 de Dezembro de 2013 às 17:06
Olá Márcia.

A nossa experiência com um aluno com NEECP tem sido enriquecedora na medida em que nos é possível ver de que forma a professora cooperante gere a turma com um aluno com estas necessidades que precisa de muito apoio individualizado.
Nós não sentimos muito a responsabilidade por este aluno, pois não somos nós que planificámos as suas atividades e que o acompanhamos na realização das tarefas, uma vez que tem uma professora de ensino especial e quando esta não está, durante a nossa intervenção, é a professora cooperante que o acompanha.

Em relação aos alunos que terminam mais cedo a realização das atividades, tentámos sempre atribuir-lhes outras atividades, como por exemplo, terminarem trabalhos e pinturas inacabadas, e temos ao dispor dos alunos um pequeno dossiê com pequenas fichas que contêm jogos sobre a ortografia.
Os alunos que terminam as atividades mais tarde, não realizam estas atividades.

No que diz respeito ao cantinho com atividades lúdicas, este destina-se aos alunos que terminam mais cedo. Dependendo das atividades podem realizá-las no próprio lugar ou então no cantinho da sala de forma a não distrair os restantes alunos.

Beijinhos
Ana Vivas e Sabrina Duarte


Comentar post

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post