Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Segunda-feira, 10 de Dezembro de 2012
Intervenção de Seminário

No contexto em que me encontro inserida juntamente com a minha colega de estágio – Cátia Lopes – tive a oportunidade de desenvolver algumas atividades associadas à temática na qual estou a trabalhar no âmbito da unidade curricular de Seminário de Intervenção Educacional. Assim, as referidas atividades estão relacionadas com as letras, mais especificamente com o alfabeto. Importa salientar que não tenciono, de forma alguma, introduzir formalmente a aprendizagem das letras e consequentemente do alfabeto, mas antes proporcionar o contacto com as letras de uma forma divertida, ajudando as crianças a conhecer e reconhecer as letras do alfabeto português bem como a relação letra-som.

De uma forma global, a minha intervenção consiste na realização de algumas atividades voltadas para o reconhecimento do nome das letras e a importância da aprendizagem do alfabeto desde a idade pré-escolar. Procedi também a realização de testes no início e realizá-lo-ei igualmente no final dessa mesma intervenção, com o objetivo de avaliar que letras é que as crianças reconhecem e sabem o seu nome. Um dos testes consiste em pedir às crianças que produzam escritas inventadas e, por outro lado, o outro teste consiste em apresentar cartões com letras do alfabeto português, (excluindo o k, o w e o y) em letra maiúsculas e minúsculas imprensa.

Entre os testes iniciais e os teste finais tenho desenvolvido algumas atividades relacionadas com as letras, tentando evitar um trabalho exaustivo e chato para as crianças. No final irei realizar uma vez mais os testes e, posteriormente, comparar os resultados e proceder à análise dos dados recolhidos até ao momento.

Até agora, apesar de, nesta fase, andarmos todos (nós e as crianças) já um pouco cansados e a precisar de férias, penso que a intervenção tem corrido bem e que as crianças têm aderido e participado alegremente nas atividades propostas.

E convosco? Como têm corrido as intervenções?

Beijinhos

Ana Cláudia

 


tags: , , , ,

publicado por silva-santos às 17:35

5

De claudia-rosa a 10 de Dezembro de 2012 às 21:09
Olá Ana Cláudia,

achamos realmente pertinente a temática que estás a desenvolver, visto que todos os dias as crianças contactam com as letras do alfabeto, mesmo que, muitas vezes não tomem consciência disso.
Para além disso, consideramos que os testes aplicados se tornam bons instrumentos para recolha e análise dos dados necessários.
Mas, será que nos poderias clarificar um pouco mais quanto às atividades desenvolvidas?

Boa noite e boas práticas,
Cláudia e Sara


De silva-santos a 10 de Dezembro de 2012 às 21:52
Olá Cláudia e Sara!


Sim, realmente é verdade, muitas vezes não temos consciência disso, mas as crianças contactam diariamente com suportes escritos e, por isso, com as letras que constituem o alfabeto português.
E os testes são uma óptima forma de recolher dados e essencialmente de analisar e verificar a evolução da aprendizagem das crianças no que respeita ao reconhecimento do nome das letras do alfabeto.


Quanto às actividades propostas, estipulei cerca de 5 sessões:

Numa 1ª sessão contei a História ABC ” de Luísa Ducla Soares, que aborda de uma forma divertida as letras do alfabeto. Nessa mesma sessão e de forma a dar continuidade à história , existiu diálogo com o intuito de as crianças reflectirem sobre qual a letra que seria a inicial do nome de cada um. Após isso, visualizamos um vídeo do youtube : “Alfabeto” do Canal Panda (disponível em: https ://www youtube .com/watch?v=z2S3E45llvw).
Por fim, fiz uma proposta às crianças: construírem o seu livro do alfabeto (individual). Com as ideias e opiniões das crianças a construção do livro foi sofrendo algumas modificações (e ainda bem :D)!

Na 2ª sessão: contei a História “AEIOU – História das cinco vogais” de Luísa Ducla Soares e Manuela Bacelar, de forma a abordar de forma isolada as 5 vogais, dando-lhes, assim, particular importância. Para interpretação da história e mais uma vez "trabalhar" o reconhecimento das letras, as crianças realizaram uma ficha “Encontra as vogais e os seus esconderijos” alusiva à história. Posteriormente, demos continuidade à construção do livro individual do alfabeto, sendo que esta será a atividade mais longa, decorrendo por isso, ao longo de todas as sessões. Por fim, ouviram músicas alusivas ao alfabeto que podemos encontrar no youtube .

Na 3ª sessão realizamos uma atividade alusiva à época natalícia: “A árvore de natal feita com letras” que consistia em elaborar uma árvore de natal com letras (massa), colando-as com cola branca e, posteriormente, colando purpurinas por cima de forma a tornar mais bonita a árvore. Por fim, demos continuidade à contrução do livro individual do alfabeto.

Ainda me faltam duas sessões que tentarei realizar esta semana. Mas essas conto-vos depois :b



Beijinhos e partilhem tabém as vossas intervenções!


De dominique-carocho a 11 de Dezembro de 2012 às 10:41
Olá.
É verdade que as crianças começam a contactar com a escrita desde muito cedo e já vimos em vários seminários que isso é algo fundamental na aprendizagem da leitura e da escrita que farão no 1º ciclo.
A criança deve contactar desde muito cedo com o alfabeto, com histórias, cartazes, notícias, etc. produções escritas que lhe permitam chegar ao 1º ciclo com conhecimentos , para assim os reconstruir.
Sem dúvida que para nós leitoras é importante perceber quais as atividades que fizeste e para isso tens que as descrever, mas não consideram importante refletir sobre a prática, ponderar o que correu bem ou mal, onde poderíamos ter modificado?
A reflexão permite-nos tomar consciência das falhas para assim as modificar e muitas vezes é destes momentos menos positivos que retiramos grandes aprendizagens. Penso que quando tiveres oportunidade deves dar a conhecer aqui no blog para todas a relfexão que fazes deste percurso.
beijinho,
Dominique


De silva-santos a 11 de Dezembro de 2012 às 19:23
Sim, é verdade Dominique .
Mas como ainda não terminei a minha intervenção para SIE A2 e provavelmente só perto do natal o terei feito, antes não vos posso apresentar grandes resultados.


Posso, no entanto, referir um aspeto que já alterou bastante a duração das sessões, refiro-me à elaboração do livro do alfabeto, pois embora tivesse planificado de forma a que as crianças fizessem 4 a 6 letras por sessão, verifiquei que estão a fazer apenas 2 a 3, no máximo. Principalmente por esse motivo, a minha intervenção vai ser ainda mais demorada do que eu esperava.



Mas sim, assim que concluir as atividades de seminário e fizer a respetiva reflexão, partilharei convosco aqui.


Beijinhos


De cristiana-amorim a 31 de Janeiro de 2013 às 19:15
Olá Ana Cláudia!

De facto a escrita faz parte das nossas vidas e do nosso quotidiano e não é só na entrada para o primeiro ciclo do ensino básico. Já muito antes disso as crianças contactam com as escrita através de revistas, de rótulos de determinadas embalagens, cartazes, televisão, entre outros.
Concordamos contigo quando referes que não tencionavas introduzir a aprendizagem das letras formalmente pois não nos podemos esquecer que em contexto pré-escolar a principal atividade das crianças é brincar. Não queremos com isto dizer que não se possam realizar atividades orientadas. Não! Estas também fazem parte e são essenciais para a realização de determinadas aprendizagens que se considerem importantes.
Contudo, importa que estas atividades tenham sempre uma dimensão prática e lúdica pois assim as crianças conseguem atribuir-lhes mais significado e realizar mais e melhores aprendizagens.
Consideramos que a exploração das letras com as crianças é importante mesmo antes da entrada para o primeiro ciclo do ensino básico e podem desenvolver-se inúmeras atividades interessantes e simples de se fazerem. Por exemplo, a utilização de cartões com os nomes das crianças é uma boa forma de trabalhar as letras.
No contexto no qual desenvolvemos a prática pedagógica verificámos que muitas vezes escrevíamos “alguma coisa” e algumas crianças conseguiam identificar letras e por vezes diziam “tenho essa letra no meu nome” e/ou “tenho esse bocado no meu nome”.
Relativamente ao testes que realizaste com as crianças o que é que nos podes dizer? Estas já conheciam muitas letras? No final da implementação do teu projeto que letras é que as crianças aprenderam? Já as conhecem todas?

Um bom trabalho!
Cristiana e Sónia


Comentar post

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post