Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Sexta-feira, 30 de Novembro de 2012
Versão Reformulada - Caraterização do contexto educativo _ Ana Gomes e Inês Silva

Olá a todas!

Com esta reformulação pretendemos clarificar alguns aspetos que estariam menos explícitos no primeiro post “caraterização do contexto educativo”.

O Jardim de Infância da Alumieira está situado no lugar de Mataduços na freguesia de Esgueira e pertence ao Agrupamento de Escolas de Esgueira. Esta instituição pública situa-se num meio misto, entre o urbano e o rural. A população residente, na sua grande maioria trabalha no centro da cidade ou em locais mais afastados, o que faz com que este lugar sirva de dormitório para muitas famílias.
A única sala de atividades deste Jardim de Infância é frequentada por um grupo do pré-escolar, constituído por 24 crianças com idades compreendidas entre os 2 e os 6 anos.
 
Gráfico de idades:
 
 
 
Quanto aos interesses das crianças apesar de serem de idades díspares (2-6 anos), existe outra questão que tem muita influência, existem apenas 7 rapazes num grupo de 24 crianças. Tendencialmente as meninas mostram interesse por princesas e barbies, é frequente levarem coroas de princesas para brincarem na Jardim. Por outro lado os meninos gostam de brincar na área das construções (materiais de madeira, carros, pistas de comboio, etc.). Quando as crianças mostram algum interesse específico (por exemplo levantando questões sobre um determinado assunto/acontecimento), tentamos sempre "estender" o assunto ao grande grupo. Na maioria das vezes torna-se num assunto de interesse do grupo e não apenas de uma criança.
As crianças revelam-se participativas, empenhadas, autónomas e com um elevado espírito de interajuda. A Educadora mostra um grande respeito pelas crianças, preocupando-se com as caraterísticas individuais de cada uma, estimulando e promovendo o bem-estar geral. A planificação diária resulta do diálogo entre as crianças e o educador, o que revela a importância dada ao trabalho colaborativo (criança-educador).
Na nossa opinião esta estratégia pretende dar resposta às necessidades e preocupações reais e momentâneas do grupo em geral e de cada criança em particular. Acreditamos que uma pedagogia assente na flexibilidade e mais próxima das crianças facilitará o desenvolvimento de competências, conceitos e atitudes.   
No que respeita à distribuição pelas áreas, a única em que é mais frequente observar meninos e meninas a brincar em conjunto é na área da casinha. A sala encontra-se dividida por áreas:
- área da reunião de grande grupo (onde as crianças procedem ao registo nos quadros de sala e planificam o dia); área do “faz de conta” (divide-se em três espaços: construções, barbies e quadro de lousa); área do computador (utilizada para jogos e trabalhos de escrita); área da matemática e da ciência (puzzles, jogos e outros materiais didáticos); área da biblioteca; área da arte plástica; Cavalete; área da casinha.
Cada uma destas áreas apresenta recursos pedagógicos adequados aos interesses, necessidades e faixa etária das crianças. Verifica-se uma grande diversidade de materiais disponíveis, nomeadamente na área das construções existem blocos de madeira, pistas de carros, materiais de encaixe, animais, ferramentas, legos, entre outros.   
No que respeita à rotina diária, não existe diferenciação para as diferentes idades. A criança de dois anos não dorme a sesta e quando sente sono (depois do almoço) é encorajada a brincar na casinha. Na nossa opinião a superior necessidade da criança deveria ser respeitada, caso tenha vontade de dormir ou de participar nas atividades.
Desde a entrada desta criança no Jardim de Infância que se nota uma grande evolução na sua postura, neste momento é capaz de estar concentrada depois do almoço e não sente a necessidade de dormir. Nesta instituição não existem recursos (espaços próprios ou camas) para que as crianças possam dormir, talvez por este motivo esta seja encorajada a brincar.
 
beijinhos e bom trabalho!
 
Inês Silva e Ana Gomes

tags: , ,

publicado por isca3534 às 12:54

1

De dominique-carocho a 1 de Dezembro de 2012 às 13:39
Olá meninas.
Penso que fizeram um ótimo trabalho de caraterização , sucinto e bastante percetível .
Realmente concordo com vocês quando se deparam com algumas questões iniciais, as idades das crianças e o facto de existiram meninas em número superior aos meninos. Nunca me tinha deparado com essa situação e acho sinceramente que é bom que tenham partilhado isso connosco, porque assim ficamos a conhecer e podemos até procurar formas de lidar com estas situações. Não sei se já procuraram algo sobre este assunto, se sim, sugeria que partilhassem connosco também.
Gostaria também de alertar-vos para um facto que me chamou a atenção quando li o vosso post . Já se aperceberam que os meninos brincam em conjunto com mais frequência na área da casinha, porque é que isto acontece? Será que tem haver com os recursos disponíveis nessa área? O que poderão fazer para que o interesse se estenda noutras áreas?
Sugeria apenas que nos próximos posts colocassem uma pequena introdução inicial em que referem alguns pontos principais que pretendem abordar ao longo do texto.
um beijinho e bom trabalho
Dominique*


Comentar post

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post