Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Quarta-feira, 18 de Dezembro de 2013
Máquinas simples – as alavancas

Boa tarde colegas :)

Hoje vimos partilhar com vocês mais duas das sessões do nosso projeto sobre máquinas simples. As sessões sobre as quais nos vamos debruçar desta vez, fazem parte do projeto da Ângela, embora como referimos no outro post, o trabalho que foi desenvolvido a nível de capacidades e atitudes e valores seja transversal aos dois projetos.

Em ambas as sessões, tivemos como ponto de partida novamente a História de Portugal, nomeadamente os descobrimentos e a forma como as cargas poderiam ser transportadas através de alavancas, para os diferentes barcos (barca, nau e caravela).

Na 1.ª sessão, as crianças teriam de descobrir a força necessária para elevar uma carga as diferentes alturas dos barcos, na 2ª sessão, teriam de investigar sobre a influência da distância do local onde a força é aplica ao ponto de apoio, na força necessária para elevar a carga.


Realizamos como habitual a recolha das ideias prévias das crianças, através de um cartoon, permitindo que elas se expressassem, partilhassem as suas ideias, ouvissem as dos outros e construíssem ideias (Pollen, 2006, referenciado por Harlen, 2008).

Além de termos realizado a planificação da atividade, uma vez que esta é um atividade do tipo investigativo, todas as crianças tiveram que efetuar registos durante a experiência e depois tiveram de trabalhar os dados recolhidos, por exemplo,  através da construção e análise de gráficos a partir de uma tabela

.

 

E vocês, acham importante as crianças explorarem os dados recolhidos de diversas formas (tabelas, gráficos, desenhos), para mais tarde sistematizarem as suas conclusões da melhor forma? 

Referências Bibliográficas

 Pollen (2006). Concrete implementation of an inquiry-based approach. In Seed cities for science, a community approach for a sustainable growth of science education in Europe (pp. 12-21).

 
 

Angela e Andreia


tags: , , ,

publicado por angelasofia às 13:37
7

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários