Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Terça-feira, 10 de Dezembro de 2013
Promoção da autoestima e das competências sociais

Olá :)

Como último post decidimos dar a conhecer as atividades realizadas para o relatório de estágio de cada uma. Como já referimos num post anterior, o tema da Carolina é o "Bem-estar emocional e a aprendizagem" e, o tema da Catarina é o "Bem-estar emcional e as competências sociais". De salientar que estas atividades apensa incidem na promoção da autoestima e das competências sociais, não sendo estas o cerne do nosso trabalho, uma vez que se tratam de questões que são trabalhadas no dia-a-dia com as crianças. Assim estas atividades foram apensa realizadas como um complemento à ação que é realizada ao longo de todos os dias.

AtividadesCaracterísticasDescrição
“Pedir desculpa” e “Painel da simpatia”
- Promoção da importância do pedido de desculpa
 - Apropriação de boas condutas (agradecer sempre, responder “de nada” quando alguém agradece, pedir com “por favor”, …)
- Sessão de leitura do livro “Desculpa!”, de Norbert Landa e Tim Warnes;
- Diálogo acerca do conteúdo do livro, transpondo para ações do dia-a-dia;
-  Realização de uma lista de boas condutas;
- Painel de simpatia: sempre que um colega for simpático, etc., com outra criança, esta assinala num painel um sorriso, de maneira a identificar a criança que foi simpática;
- Distribuição de um prémio, de forma a premiar as crianças que tiveram comportamentos simpáticos.
“Sei Participar e sei escutar” e “Rede da amizade”
- Promoção das regras de participação
 
- Respeito pelos colegas e pelo trabalho colaborativo

- Saber “escutar” atentamente o outro

- Partilha de elogios

- Identificação das qualidades do outro
- Maleta “Oficina de contos”: com recurso a este material, a criança retira um cartão de uma das categorias existentes (personagem principal, objeto, lugares, amigo, desejo, inimigo e situação final);
- Definição das crianças de onde começa e termina a história. Cada criança, ao olhar para a imagem do seu cartão, tem que ser capaz de acrescentar uma parte à história, sabendo que apenas pode falar na sua vez, que tem de escutar atentamente o colega por forma a continuar a história corretamente;
- Cada criança passa um objeto ao colega próximo e dá-lhe um elogio.
“Brinco sem agressividade” e “Caixa mágica”
- Promoção da “não-agressividade” no brincar

- Importância de comportamentos pacíficos

- Perceção da individualidade de cada um

- Demonstrar a importância da sua existência e da sua maneira de ser
- Visualização do filme: “The Incredibles” (aborda a temática da violência e da importância de modelos);
- Breve diálogo sobre o filme;
- Distribuição por cada criança de uma imagem de um “Incredible”. No lugar da cabeça deste vão colar uma fotografia da sua cara. De seguida têm que mencionar as razões pelas quais podem ser também consideradas um super-herói. Por fim, decoram o fato do super-herói a seu gosto;
- Questionar o grupo acerca da pessoa que consideram ser mais especial do mundo;
- O adulto mostra uma caixa com um espelho no interior, a cada criança (pede-se que guarde segredo da descoberta até todos verem). Ao abrirem a caixa a criança observa a sua própria imagem refletida no espelho;
- Questionar a criança de como se sente ao ver que é especial, se ficou surpreendida, etc..
“Jogo dos abraços” e “Jogo da toca dos coelhos”
- Promoção da interação social da criança
- Valorização da sua autoestima
- Ao som de uma música as crianças circulam pelo espaço. De seguida o adulto diz “Abraço de 3” e as crianças têm que se abraçar num grupo de 3 crianças e, assim sucessivamente.
- No jogo da toca dos coelhos, a turma está dividida em duas partes. Uma será as tocas e outra será os coelhos;
- As crianças escolhidas para as tocas devem espalhar-se por todo o espaço e tomar a posição de pé com as pernas afastadas, sem se mexerem;
- Dar a ordem de correr, pelo espaço, aos “coelhos”. Quando ouvirem “Coelhos às tocas”, os coelhos põem-se de gatas debaixo das pernas das tocas;
- O adulto deverá colocar-se atrás de uma toca qualquer, para que um coelho fique sem lugar. O coelho que fica sem toca perde um ponto;
- Depois de quatro ou cinco jogadas, as crianças trocam de posição. Os coelhos tomam o lugar das tocas e vice-versa;
- Ganha a criança com mais pontos porque ficou menos vezes sem toca;
- No final do jogo será entregue à criança, com mais pontos, um diploma;
- Em cada jogo será valorizada a autoestima através de apoio e reforços positivos, de elogios, de contacto corporal caloroso e da entrega do diploma, dado pelo adulto.

Esperamos ter esclarecido todas as dúvidas... qualquer questão exponham ;)

Continuação de um  bom trabalho,

Carolina e Catarina


tags: , , ,

publicado por ana-resende às 20:20
8

Descobre as minhas vivências II

 

Olá!


Cá estou eu mais uma vez para vos mostrar as atividades que faltavam apresentar desde o último post (Descobre as minhas vivências!) e que se têm desenvolvido na minha sala preferida. Os temas principais desenvolvidos incidiram sobre o "exercício físico e contacto com a natureza", "direitos das crianças", "Natal". Estes temas surgiram em diálogo entre as minhas estagiárias e a educadora desta sala, pois todas as semanas têm uma reunião em que abordam, não só o que têm de planificar, como também o grupo de crianças, algum problema que surja, entre outros assuntos.

Relativamente às atividades realizadas para o primeiro tema mencionado, estas consistiram num momento de relaxamento, na realização de um circuito com três àreas de jogo e caminhada pelas ruas de Verdemilho. Estas atividades correram bem, foram bem recebidas pelas crianças e, o principal objetivo foi cumprido, nomeadamente o de as crianças reconhecerem a importância do exercício físico e de caminhar (conhecem a freguesia e contactam com a natureza).

Para o segundo tema, algumas das atividades que foram realizadas consistiram na leitura da história "Direitos das crianças" de M.ª João Carvalho e da audição de uma canção, procurando abordar a importância dos direitos. Depois, as restantes atividades procuraram dar mais ênfase ao direito a ter uma famíla e ao direito a brincar. Das atividades realizadas destacamos a modelagem do brinquedo preferido; atividades de livre iniciativa no exterior, na qual colocámos à disposição das crianças diferentes recursos (caixa de areia e água, blocos, etc)que elas puderam explorar livremente e realização de um painel com as famílias das crianças.Todas estas atividades, de uma forma geral, correram conforme o previsto e ficámos a saber que as crianças reconhecem a importância de se ter direitos e identificam quais são os seus direitos.

Por fim, as atividades realizadas para o Natal, consistiram na realização de uma árvore de natal com pinhas (decoração da sala), carta ao pai natal (recorte e colagem), decoração do selo para pôr no envelope, dramatização de uma peça de teatro e cantar uma canção de Natal (festa de natal). Sendo uma época que as crianças gostam muito, por vezes estavam um pouco agitadas. Mas receberam bem as atividades, realizando-as com gosto e entusiasmo.


Continuação de um bom trabalho,

Carolina e Catarina


tags: ,

publicado por ana-resende às 19:39
10

Temática do projeto
Olá meninas.

Hoje venho partilhar convosco o tema do meu projeto.
O meu trabalho insere-se no âmbito do seminário temático sobre a diversidade linguística e cultural e desenvolvimento da comunicação e expressão.

Desta forma optei por escolher um tema que fosse ao encontro dos meus interesses e que estivesse relacionado com a temática geral do seminário, pelo que acabei por me centrar no ensino da poesia. Esta temática foi escolhida com a convicção de que o texto poético desperta o interesse das crianças, através de todos os elementos formais que o caraterizam, desde a regularidade do ritmo, da musicalidade, da sonoridade e das figuras de estilo. Assim, com este tema conseguimos desenvolver nas crianças a comunicação e a expressão. Neste caso mais específico, do texto poético, focar-me-ei mais na expressão, a partir da função expressiva da linguagem existente neste tipo de género literário.

O meu trabalho de investigação, tem o intuito de sensibilizar as crianças do 1º Ciclo do Ensino Básico para a diversidade linguística e cultura, como forma de aprofundar conhecimentos sobre o ensino da poesia. Neste sentido, a questão de investigação que me orientará todo o trabalho é: De que forma atividades de sensibilização à diversidade linguística contribuem para o ensino da poesia, em crianças do 2.º ano do 1.º Ciclo do Ensino Básico?

Para melhor responder a esta questão procurei encontrar alguns pressupostos teóricos que me ajudassem a preparar um melhor projeto para desenvolver com as crianças.

Assim em relação à sensibilização da diversidade linguística é importante não esquecermos que na era da globalização os indivíduos estão cada vez mais em contacto com outras culturas diferentes. Neste sentido, a educação deverá preocupar-se com questões relacionadas com a preservação do vasto leque de línguas e culturas existentes no mundo atual de forma a assegurar a sua diversidade. Deste modo, segundo Marques (2010), “Importa, pois, consciencializar os alunos desde cedo para a importância de respeitar o Outro e a diversidade, sem contudo perderem a sua raiz identitária” (p. 47).

Para o ensino da poesia, Jean (1989), indica que a poesia não tem a função de apenas comunicar, mas “pode contribuir para ajudar o psiquismo a equilibrar-se e o imaginário a construir e a equilibrar os seus domínios”. Ainda de acordo com o mesmo autor, este defende que a poesia na sala de aula deve ser abordada através da leitura e da escrita, em simultâneo, pois “qualquer atividade poética destinada às crianças e aos adolescentes é dupla: a poesia lê-se, diz-se e escreve-se. A relação entre as práticas de leitura e as práticas de escrita é indivisível, dialética” (p. 12).

Deste modo foi importante perceber qual a importância da educação para a diversidade linguística e cultural nos primeiros anos de escolaridade e como esta pode ser um instrumento para o ensino da poesia.


O que acham do meu tema? Também têm a mesma convicção que eu perante o texto poético?



Beijinhos e continuação de bom trabalho

Ana Vivas



Referências Bibliográficas

Marques, C. (2010). Educação para a Era Planetária: Diversidade Linguística e Cultural. Dissertação de Mestrado, Universidade de Aveiro, Departamento de Didática e Tecnologia Educativa.

Jean, G. (1989). Na Escola da Poesia. (M. Carvalho, Trad.) Lisboa: Horizontes Pedagógicos.
tags:

publicado por ana-vivas às 10:55
3

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários