Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Domingo, 1 de Dezembro de 2013
Temática do meu relatório de estágio

 Bom dia meninas, 

 

hoje decidi vir partilhar convosco a temática do meu relatório de estágio, que desenvolvi durante a implementação do meu projeto de intervenção. 

Sendo a temática geral de seminário a diversidade linguística e cultural e desenvolvimento da comunicação e da expressão, decidi focar-me na sensibilização à diversidade linguística e na consciência metalinguística. Deste modo, a minha questão de investigação é "De que forma atividades de sensibilização à diversidade linguística contribuem para o desenvolvimento da consciência metalinguística, em crianças do 2.º ano do 1.º ciclo do ensino básico?". Para dar resposta a minha questão de investigação, implementei um projeto de intervenção com atividades de sensibilização à diversidade linguística e desenvolvimento da consciência metalinguística. 

Conforme Andrade, Lourenço & Sá (2010), a sensibilização à diversidade linguística é a preparação das "crianças para viver em sociedades plurais e criar disponibilidades para a aprendizagem de várias línguas" (p. 83).  Assim sendo, pretende-se que as crianças desenvolvam atitudes de valorização e de respeito pela diferença. Não se pretende que dominem fluentemente várias línguas , mas que saibam reconhecer alguns dos seus aspetos e características reconhecendo deste modo a diversidade linguística existente no mundo. 

Relativamente à consciência metalinguística, este é um termo desconhecido para muitos, mas que se entende como "o conhecimento deliberado, reflectido, explícito e sistematizado das propriedades e operações da língua" (Sim-Sim, 1998, p. 220). Por outras palavras, a consciência metalinguística surge através do desenvolvimento do conhecimento explícito da língua e do seu funcionamento, bem como do desenvolvimento da competência gramatical, quase sempre asociada ao contexto escolar. Para além disto, a consciência metalinguística requer uma reflexão sobre a língua e sobre a linguagem. Para que se processe esta reflexão é necessário que o falante tenho o controlo sobre as regras da língua, ou seja, sobre a sua gramática. 

Importa também definir o que se entende por gramática, uma vez que é o que se pretende que as crianças adquiram, de forma a desenvolverem a sua consciência metalinguística. Segundo o Quadro Europeu de Referência para as Línguas, gramática de uma língua pode ser entendida como "o conjunto de princípios que regem a combinação de elementos em sequências significativas marcadas e definidas (as frases)" (QECR, 2001, p. 161). A competência gramatical pode ainda ser definida como "o conhecimento dos recursos gramaticais da língua e a capacidade para os utilizar" (Ibidem). Por fim, o ensino da gramática "visa desenvolver a consciência linguística das crianças, a qual, ao longo do seu percurso escolar, evoluirá para o estádio de conhecimento explícito" (Duarte, 2008, p. 18). 

Espero que tenha ficado explícita a minha temática do relatório de estágio e que a minha partilha vos tenha enriquecido. 

E vocês, que temas estão a trabalhar?

Beijinho e continuação de um bom trabalho para todas!

Sabrina Duarte

 

Referências bibliográficas:

- Andrade, A. I., Lourenço, M., & Sá, S. (2010). Abordagens plurais nos primeiros anos de escolaridade: reflexões a partir de contextos de intervenção. Intercompreensão. Revista de Didática de Línguas, Nº 15, pp. 69-89.

 

- Conselho da Europa (2001). Quadro europeu comum de referência para as línguas. Aprendizagem, ensino, avaliação. Lisboa: Edições Asa .

 

- Duarte, I. (2008). O conhecimento da língua: desenvolver a consciência linguística. Ministério da Educação: DGIDC.

 

- Sim-Sim, I. (1998). Desenvolvimemto da linguagem . Lisboa : Universidade Aberta .

 

 

 

 

 

 

 

 


tags: , , , ,

publicado por ssd às 11:45
8

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários