Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Quarta-feira, 7 de Novembro de 2012
O nosso grupo

Olá meninas,

Como primeiro post, tal como as colegas Cátia e a Fátima, pensamos que seria interessante dar-vos a conhecer o nosso grupo de crianças assim como o contexto educativo no qual estamos inseridas, o Centro de Infância Arte e Qualidade (CIAQ).

A nossa sala, da responsabilidade da educadora Celeste Sarabando, é constituída por 21 crianças (onze meninos e dez meninas) com idades compreendidas entre os 3 e os 5 anos de idade.

O grupo é muito ativo, comunicativo, alegre, participativo e empenhado na realização das atividades. Os principais interesses das nossas crianças são: as histórias, o explorar o espaço exterior, a música, a dança e os jogos em grupo.

            Destacamos como pontos positivos no grupo, a entreajuda, o grande sentimento de partilha existente entre as crianças e o facto de estas terem liberdade para brincar pela sala escolhendo onde e com o quê.

Existe no grupo uma criança que é para nós um desafio uma vez que é libanês e começa agora a dizer algumas palavras em português (nomes dos colegas, cores, nomes de animais,…) por vezes torna-se difícil a comunicação mas, através de gestos ou imagens, conseguimos passar a mensagem e ele também comunica connosco e com o grupo dessa forma. Consideramos que se está a integrar muito bem, não se isola, está sempre a rir e a interagir com os colegas.

 

E o vosso grupo como é?

Continuação de bom trabalho.

Ana P. e Patrícia C.

 


tags: , ,

publicado por anapepolim às 16:04

9

De fatima-morais a 7 de Novembro de 2012 às 16:19
Boa tarde meninas

O CIAQ é um contexto muito rico. Estive lá no semestre passado e considero que foi uma experiência muito positiva. Gostei muito de ler a vossa caracterização. Fico à espera de mais posts vossos para saber mais sobre como estão a lidar com a diversidade linguística dentro da sala. ;)

continuação de um bom trabalho.


De ana-pombeiro89 a 10 de Novembro de 2012 às 18:13
Olá meninas!

Gostei da caraterização que fizeram do vosso contexto porque apesar de sucinta, penso conter os aspetos essenciais. Focaram-se na descrição da composição do grupo, características, principais interesses e pontos positivos do grupo.
Penso que só está a faltar a caracterização da sala em termos de recursos e organização espacial ; )

Continuação de bom trabalho!

Beijinhos,
Ana Pombeiro


De anacarvalho a 21 de Novembro de 2012 às 16:24
Olá Ana
Em termos de recursos humanos, na nossa sala temos uma educadora e duas auxiliares de ação educativa.
Quanto à organização espacial e recursos físicos, a sala encontra-se dividida em cinco “cantinhos”, todos utilizados/procurados ao longo do dia pelas crianças. Consideramos importante referir que as crianças têm a liberdade de escolher o cantinho onde querem estar e trocar quando bem entenderem.
Os “cantinhos” são: o cantinho da casinha, o cantinho das histórias, o cantinho das artes plásticas, o cantinho dos jogos de mesa e o cantinho da manta.
O cantinho da casinha é composto por um fogão, uma banca, um frigorífico, uma mesa, cadeiras, acessórios de cozinha e ainda uma cama e roupas para as crianças brincarem ao faz de conta.
O cantinho das histórias dispõe de diversas obras sobre temáticas variadas.
O cantinho das artes plásticas é constituído por folhas, tesouras, marcadores, lápis de cera, lápis de cor e afias, materiais que estão ao alcance das crianças para estas os utilizarem sem ser necessário solicitar a ajuda de um adulto.
O cantinho dos jogos de mesa é formado por mesas e cadeiras e um móvel com puzzles e jogos de tabuleiro.
O cantinho da manta é formado por uma manta tipo puzzle em esponja e almofadas. Este espaço tem ainda outra utilidade: os jogos de construção como os legos.
Relativamente ao espaço exterior da instituição, este possui materiais para as crianças brincarem, sendo composto por infraestruturas próprias de parques infantis (pequena parede de escalada, escorrega, cavalinho,…).

Continuação de bom trabalho!

Ana Carvalho e Ana Pepolim


De anaafonso a 11 de Novembro de 2012 às 15:49
Boa tarde
Apresentaram uma sala de pré-escolar frequentada por crianças com idades que variam entre os 3 e os 5 anos, que com certeza têm diferentes interesses e diferentes ritmos de exploração e descoberta do ambiente que as rodeia. Como têm gerido estes diferentes ritmos e interesses?
Expõem também os principais interesses do grupo, entre eles, a exploração do exterior. Como têm potenciado esta exploração, num contexto, que como sabemos tem um espaço exterior tão pobre em estímulos e em oportunidades de exploração?
Por fim, falam também um pouco da presença de uma criança libanesa, o que segundo o me ponto de vista é uma ótima oportunidade de desenvolver a multiculturalidade, ainda para mais se a criança parece estar a integrar-se e a ser bem aceite pelo grupo. Já tinham pensado em explorar esta temática?
Não quero com isto dizer que devem chegar lá, e no vazio, desenvolver atividades que desenvolvam esta temática. Naturalmente isto só deverá acontecer se as crianças demonstrarem interesse em tais questões, embora vocês possam sempre “espicaçar” o seu interesse.
Continuação de boas partilhas, espero ter ajudado na tarefa de reflexão com vista à construção de uma boa prática pedagógica.


De anacarvalho a 21 de Novembro de 2012 às 16:31

Olá Catarina!
Relativamente a tua primeira questão, quando estamos a planear as nossas semanas tentamos sempre escolher um tema que todos se interessem e que tenham curiosidade de saber mais sobre o mesmo.
Claro que as diferenças de idades fazem com que uns participem mais que outros, mas quando isso acontece tentamos sempre envolver e cativar os que menos participam.
Quando isso não acontece, num momento mais calmo em que estejamos só com essas crianças e elas queiram falar ou queiram perguntar algo sobre o que estivemos a falar aproveitamos sempre o momento.
Por exemplo, na semana passado quando lemos a história da bruxa Mimi, duas crianças mais novas não tiveram oportunidade de fazer o reconto porque as mais velhas quase “não as deixavam” falar, num momento mais tarde, as crianças sentaram-se na manta com a educadora e estiveram a fazer o reconto da história porque quiseram.
Relativamente ao espaço exterior não o temos estado a explorar, pois o tempo não tem permitido e quando este é usado normalmente são uns 15/20 min antes da hora do almoço em que deixamos as crianças correr, saltar e brincar no escorrega livremente sem as condicionar.
Finalizando, sim o tema é interessante, mas nunca surgiu a necessidade de o explorar. Pensamos que isso seria estar a evidenciar a diferença perante um grupo que não teve problemas em se envolver com a criança. Não existe qualquer preconceito dentro da sala e todas as crianças o receberam bem e integraram-no bem no grupo.
Apesar de começar agora a falar e a perceber algumas palavras em português, ele percebe o que os outros querem/dizem assim como os amigos também o percebem.

Beijinho
Ana Carvalho e Ana Pepolim


De filipa-queiros a 15 de Novembro de 2012 às 10:27
Acho que podiam fazer algo quase ao "contrário" e fazer com que essa criança libanesa falasse do seu país e pudesse ensinar algumas palavras às outras crianças. Essa atividade até podia ser feita com a ajuda dos seus pais ou de algum familiar que pudesse ir fazendo algumas traduções. Os grupos que trabalharam a diversidade linguística poderão sempre ajudar-vos ;)
A diversidade é sempre positiva. Bom trabalho,
Filips


De filipa-queiros a 15 de Novembro de 2012 às 10:27
Filipa*


De anacarvalho a 21 de Novembro de 2012 às 16:23
Olá Filipa!
A tua sugestão é interessante e já nos tinha surgido a mesma ideia! O “problema” é como explicar a uma criança de 4 anos, em árabe, que fale do seu país e que ensine algumas palavras às outras crianças.
Importa referir que esta criança está inscrita no regime de vagas temporárias e, desta forma, não sabemos quanto tempo vai frequentar o CIAQ .
Os pais, não falam português só inglês e com bastante dificuldade sendo difícil o envolvimento com as crianças, visto que o é com os adultos do contexto.
Já reparamos que quando estamos a “ensinar” uma nova palavra, por vezes, ele repete e fala em árabe, julgamos que também nos está a ensinar como se diz na sua língua. =)
O menino começou agora a dizer algumas palavras em português (cores, bom-dia, obrigado, nomes das crianças e dos adultos na sala, nomes de animais,…) e temos aproveitado a sua vontade de aprender para o ajudar na descoberta da língua portuguesa.
O que nos interessa fundamentalmente é o seu bem estar e quanto a isso podemos afirmar que está feliz, que está integrado no grupo e nunca teve problemas em se envolver com as crianças e adultos da sala.

Beijinho
Ana Carvalho e Ana Pepolim


De silva-santos a 4 de Dezembro de 2012 às 20:37
Olá meninas!



Acho que é essencial que as crianças tenham liberdade para brincar onde, como e com aquilo que quiserem. No CIAQ existe uma politica educativa muito boa nesse sentido e, tal como acontece na vossa sala, também com a educadora Eunice Bastos na sala 5 do CIAQ1 , as crianças brincam alegremente e constituem um grupo ativo , divertido e aberto a novos conhecimentos e aprendizagens.

A criança com quem têm a oportunidade de interagir deve sentir-se um pouco frustrada quando não consegue comunicar convosco, tal como deverá certamente acontecer quando querem comunicar com ele e verificam que ele não compreende a mensagem que querem passar. Contudo, penso que devem encarar esse desafio como uma descoberta, uma aprendizagem que deverá ser complexa e complicada para todos voc~es.


Espero que neste momento já consigam comunicar melhor com esse menino e que ele esteja verdadeiramente embrenhado no grupo.


Continuação de bom trabalho!


Beijinhos

Ana Cláudia


Comentar post

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post