Blog da UC de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online
pesquisar neste blog
posts recentes

Balanço final do trabalho por projeto

Balanço do Projeto de Intervenção

Balanço Geral

As decorações do Natal

Reflexão Intermédia

O Diário de Turma e o Conselho de Turma!

A importância do estágio supervisionado para a formação de professores

Alguma angústias e preocupações durante a prática pedagógica

Estratégias !

Momento de autonomia das crianças

arquivos

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

participar

participe neste blog

Segunda-feira, 29 de Outubro de 2012
Refletindo sobre a Definição de Comunidades Virtuais de Aprendizagem

             Refletindo acerca das leituras e pesquisas feitas sobre o tema: “Definição de comunidades de aprendizagem online”, notámos que existem diferentes entendimentos sobre o que significa a expressão “Comunidade Virtual de Aprendizagem”. Conscientes disto, podemos definir o conceito de comunidade de aprendizagem quando os membros que partilham o espaço virtual nomeadamente determinado endereço, partilham os seus conhecimentos contribuindo assim para o desenvolvimento de aprendizagens comuns de forma a alcançar os mesmos objetivos. Como refere Costa (2012) “Ao contrário do que acontece numa sala de aula tradicional, em que o professor e alunos se encontram num mesmo espaço físico, um ambiente online, é caraterizado justamente pela não-presença física dos seus intervenientes, mantendo-se, no entanto, os restantes elementos do currículo que normalmente caraterizam as situações estruturadas de ensino e aprendizagem.”

             É cada vez mais frequente a utilização da palavra “comunidade” associada a outras palavras ou expressões, algumas já de utilização frequente e outras menos conhecidas: comunidades de aprendizagem, comunidade virtual de aprendizagem, comunidade de prática, comunidades deslocalizadas, comunidades de interesse, comunidades online, comunidades de investigação, comunidades em rede, cibercomunidades, etc. Apesar de haver uma grande diversidade de expressões, e independentemente de qual se utiliza, o que está em causa é a possibilidade das redes criarem espaços de interação e trabalho entre as pessoas. Uma das grandes tendências de hoje é a sua utilização em contextos educativos e de formação (sendo este o nosso caso, no âmbito da unidade curricular de Gestão de Comunidades de Aprendizagem online).

Tornou-se importante para nós refletir também um pouco acerca do aparecimento deste conceito. Posto isto, vimos que o conceito de comunidade foi-se desenvolvendo nos últimos 10 a 15 anos, como consequência do reconhecimento das necessidades de inovação educativa e da tomada de consciência das limitações da educação formal e escolar perante os desafios da sociedade atual, particularmente da necessidade de formação permanente. A expressão comunidade virtual foi popularizada por Rheigold em 1994, referindo-se ao desenvolvimento de novas entidades em rede, uma nova classe de lugar ciberespacial possibilitado pela Internet. No contexto atual a expressão comunidade virtual tem sido utilizada para caracterizar novas formas de interação, estruturação e organização através de redes de comunicação. Pode funcionar como uma metáfora que dá certo sentido a um grupo de pessoas que interage via rede eletrónica.

 

Nota: Achamos que esta definição é suficiente clara para quem não vai ter oportunidade de ler os mesmos artigos sobre este assunto que nós lemos. No entanto, se alguém tiver alguma dúvida poderá colocar-nos que nós tentaremos responder.

 

Bibliografia:

COSTA, F. (2012). “Comunidades virtuais de aprendizagem: traços, perspetivas de estudo e desafios às instituições educativas.” Perspetiva, Florianópolis, v.30, n.1, pg. 59-75.

 

Ana Fernandes e Dominique Carocho


tags: , ,

publicado por dominique-carocho às 16:48

3

De soniamaia a 30 de Outubro de 2012 às 18:02
Olá Meninas!

Consideramos que a leitura da vossa reflexão acerca do conceito de Comunidades Virtuais de Aprendizagem permite uma boa compreensão do mesmo. Neste sentido, pessoas que desconheçam a temática em questão podem, a partir do mesmo, obter uma visão geral relativa à mesma.

É de salientar que a análise dos nossos trabalhos (vosso e nosso) irá permitir um melhor aprofundamento do conceito em questão. Por isso, toca a ir ler também o nosso =).

Beijinhos


De mjoao a 30 de Outubro de 2012 às 18:52
Antes de mais parabéns pelos primeiros "post" aos grupos que ficaram de aprofundar o conceito de Co de aprendizagem.
Relativamente ao conteúdo disponibilizado pela dupla Ana e Dominique, penso que seria interessante, por um lado, serem mais específicas sobre as leituras realizadas (só citam um autor) e, por outro, partilharem com o grupo como seleccionaram a informação a disponibilizar. A meu ver estruturaram a informação em torno de três eixos, definição do conceito (penso que de Co Virtual de Aprendizagem, e questiono-me sobre o porquê desta(s) definição(ôes) e não outra(s)?), outros termos associados (listam sem comentar!!! que mais valia??? seria de sistematizar as semelhanças/diferenças) e evolução do conceito (no final parece-me reterem uma outra definição mais vaga - "caracterizar novas formas de interação", que novas formas de interação???). Em suma, a questão é como chegaram ao texto (reflexão sobre o percurso) e em que medida a(s) definição(ões) pode(m) ser operacionável(eis)? Ilustrá-la(s) com exemplos concretos, poderia permitir ter uma melhor perceção dos atributos do conceito.


De dominique-carocho a 17 de Dezembro de 2012 às 10:36
Olá meninas e professora,
Em primeiro lugar gostaria de pedir desculpa por só agora estar a responder aos comentários, mas fui vendo os posts mais recentes e só agora comecei a ter tempo para ver os mais antigos. Depois e sendo mais clara, gostaria de informar que foram várias as leituras que fizemos e que sem dúvida deveríamos ter colocado nas referências bibliográficas, não sei bem porque é que não o fizemos e portanto cá fica:
MEIRINHOS, M e OSÓRIO, A. (s.d.) Colaboração e comunidades de aprendizagem. Universidade do Minho.
FILIPE, A (2005). O Sentido de Comunidade nas interações colaborativas on-line. Universidade de Aveiro
FREITAS, M. (2010). Interação e utilização de serviços de comunicação em comunidades de aprendizagem. Universidade de Aveiro
Fica assim disponível mais bibliografia para quem quiser aprofundar melhor a temática.
A informação que disponibilizámos foi selecionada tendo em conta dois critérios: o mais clara possível para que entendessem e porque era aquela que para nós parecia ser a mais completa.
Relativamente à escolha desta definição em detrimento de outras, explico dizendo que esta foi a que nos pareceu mais clara e completa e que resumia todas as outras definições que encontrámos. Apenas colocámos uma definição porque todas elas remetem para os mesmos aspetos e se assim é talvez se colocássemos muitos não ia ser muito percetível e poderia confundir o leitor.
No que diz respeito aos termos associados, colocámos estes porque sem dúvida que muitas de nós já os podem ter escutado e nunca associaram a comunidades virtuais de aprendizagem, apenas os listámos sem comentar para que as nossas colegas conhecessem os diferentes termos associados ao conceito em questão, mas que têm o mesmo significado.
Para finalizar gostaria de explicar que achámos importante que as nossas colegas ficassem a saber como surgiu este conceito e daí no final termos descrito um resumo dessa evolução e aparecimento do conceito. A nova forma de interação a que nos referimos, remete para a interação online, ou seja, as pessoas socializam e interagem sem estar a falar com ninguém pessoalmente, esta interação é feita de forma online.
Em suma, queria refletir com todas vocês o percurso vivido para a elaboração deste post:
1º Cada uma de nós ficou responsável por procurar e ler informação sobre a temática e selecionar aquilo que achávamos pertinente e importante.
2º Em conjunto juntámos a informação, selecionámos aquilo que realmente fazia mais sentido para as duas, tendo em conta a seguinte linha: Apresentação de uma definição do conceito, apresentação de vários termos associados a este conceito e por fim um pouco da história do aparecimento e evolução do conceito.
Penso que agora que estamos no final, e depois de já termos experienciado o contacto com esta comunidade virtual de aprendizagem, sabemos sem dúvida definir o conceito e perceber o quanto esta comunidade nos ajudou a refletir com colegas que por vezes partilham das mesmas dificuldades, fragilidades ou facilidade que nós.
Posto isto, penso que ficou claro, qualquer dúvida disponham,
Dominique *


Comentar post

Autores
Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9

15
17
19

24
25
26
27
28

29
30
31


tags

todas as tags

subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post